quinta-feira ,24 setembro 2020
Página Inicial / Brasil / Prova de concurso em GO é investigada por racismo: “negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu”

Prova de concurso em GO é investigada por racismo: “negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu”

Painel Político – Notícias no Whatsapp sobre política, economia, artigos, jurídico, cultura e viagens.

A prova de um concurso público na cidade de Morrinhos (GO), será investigada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil. Uma das questões, envolvendo racismo histórico e Bíblia, colocava entre as alternativas “Negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu” e “Negro quando não suja na entrada, suja na saída”.

O concurso é da prefeitura de Morrinhos, que diz ter cobrado explicações da empresa responsável pela prova. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Ministério Público Estadual de Goiás também instaurou um inquérito para apurar o caso. O órgão notificou o prefeito da cidade, Rogério Troncoso (PTB), para que ele explique a situação. A empresa Consultoria Público-Privada (Consulpam), responsável pelas provas, também foi notificada.

A prefeitura informou que tinha pedido explicações À empresa responsável pelas provas. O coordenador das provas, Apolônio Nunes de Oliveira, disse que a questão não teve intuito de ser ofensiva, mas sim de provocar uma discussão sobre o tema.

“A ideia que a banca teve ao colocar esta questão foi de que isto chamava a discussão do preconceito, da origem do preconceito. Eu quero defender com toda nossa garra, com toda nossa força, que jamais teve o intuito de ofender ninguém”, disse ao G1.

Bíblia

A prova foi aplicada no dia 14 de janeiro. Na parte de conhecimentos gerais, havia um texto com o título “Qual a origem do racismo?”, que afirma que no século XXV, teólogos chegaram à conclusão de que escravizar africanos era natural. A teoria era baseada no Livro de Gênesis, em que Canaã, filho de Noé, se embriaga e é condenado à escravidão.

Com base nisso, a emprova perguntava qual “provérbio” racista representava mais a ideia continua no livro biblíco. Entre as opções estavam  “negro só tem de gente os dentes”, “negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu”; “negro quando não suja na entrada, suja na saída”; “negro deitado é um porco, e de pé um toco”.

De acordo com a organização da prova, a resposta correta era “negro só tem de gente os dentes”. Candidatos ficaram revoltados com a situação e outros fizeram piadas durante a prova.

Prova de concurso em GO é investigada por racismo: “negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu”



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Prova de concurso em GO é investigada por racismo: “negro parado é suspeito, correndo é ladrão, voando é urubu”
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *