Web Statistics
A “trava Teori” é inconstitucional, uma gambiara à brasileira | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Brasil / A “trava Teori” é inconstitucional, uma gambiara à brasileira

A “trava Teori” é inconstitucional, uma gambiara à brasileira

Painel Político – Notícias no Whatsapp sobre política, economia, artigos, jurídico, cultura e viagens.

No atual sistema em que vivemos no Brasil, o legislativo faz as leis e os demais obedecem, tendo o Judiciário como fiscal e garantidor do cumprimento das mesmas. Só que já há alguns anos, o sistema passou a adotar os tais “entendimentos” principalmente em matérias Constitucionais. Os doutrinadores adoram usar o argumento de “o legislador quis dizer tal coisa”. Mas, não era para ser assim.

A Constituição Federal é de 1988, a grande maioria dos legisladores da época ainda está viva, e sabem o que “queriam dizer” ao redigir a Carta Magna. Que lugar de bandido é na cadeia, não restam dúvidas; que a corrupção é um câncer, sim e os corruptos deveriam estar presos e em alguns casos mereciam até um pelotão de fuzilamento. Mas, para que isso ocorra, é necessário que se mude a lei, e não “o entendimento”. Isso não é segurança jurídica, não representa “um avanço” como alguns gostam de afirmar.

Em fevereiro de 2016, portanto há dois anos, o ministro Teori Zavaski apresentou um “entendimento” diferente sobre as prisões em segundo grau. Segundo ele, “a presunção de inocência não é um valor absoluto. Ele apresenta gradações: diminui conforme os processos avançam em desfavor do condenado”. O ministro certamente está correto, porém, o Supremo não pode mudar a lei baseado em mero entendimento. É necessário que se mude à Constituição, é ela quem deve estabelecer os parâmetros, do contrário estaremos eternamente à mercê de “entendimentos” que mudam de acordo com os interesses do momento e claro, dos julgadores de plantão.

Foram esses “entendimentos” que permitem a Dilma Roussef não estar inelegível agora em 2018. São essas “construções teóricas” que levam a votos cansativos de ministros que ficam interpretando o que é claro e cristalino, no Brasil, a lei diz que uma pena só pode ser executada após o trânsito em julgado de todos os recursos.

Com base nesse princípio, claro e cristalino que o Supremo Tribunal Federal deve se pautar para definir seus posicionamentos. O grande problema é que parte do judiciário brasileiro, e isso inclui alguns ministros e ex, resolveu ser estrela, emitir juízos de valores, comentar sobre processos em andamento e até antecipar decisões. O poder que deveria consolidar o equilíbrio social caiu na vala comum e não por acaso assistimos a lançamentos de pseudo-candidaturas de magistrados. O direito a se candidatar é legítimo, e esse é o caminho para mudar a legislação, no Legislativo. Enquanto o sistema continuar se pautando em “entedimentos”, a insegurança se consolida.

O grave disso é que sem segurança jurídica, perdemos também a econômica e social. Como abrir uma empresa em um país onde as leis mudam de acordo com o “entendimento” dos julgadores de plantão? O sistema precisa, e deve, ser revisto para evitarmos um descrédito ainda maior. A mim, dói defender que bandidos não possam ficar presos após a condenação em segundo grau. Sempre defendi uma mudança na legislação nesse sentido e defendo mais, a perda imediata de mandatos eletivos após condenação em primeiro grau, defendo o impedimento de candidaturas de políticos que também tenham condenações em primeira instância, o que é válido para concursos públicos deveria valer também para cargos eletivos. Mas me dói muito mais ver a lei sendo distorcida ou “adaptada” de acordo com “entendimentos” que podem ser revistos à qualquer tempo, como o que deve ocorrer nos próximos meses.

O sistema precisa ser estável, confiável e claro, para que todos compreendam sem a necessidade de gambiarras jurídicas.

A “trava Teori” é inconstitucional, uma gambiara à brasileira



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:A “trava Teori” é inconstitucional, uma gambiara à brasileira
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *