Web Statistics
Delegado é preso por receber propina de R$ 50 mil de traficante, no Paraná | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Brasil / Delegado é preso por receber propina de R$ 50 mil de traficante, no Paraná

Delegado é preso por receber propina de R$ 50 mil de traficante, no Paraná

Painel Político – Notícias no Whatsapp sobre política, economia, artigos, jurídico, cultura e viagens.

O delegado da Polícia Civil Max Dias Lemos, que atua em Matinhos, no litoral do Paraná, é suspeito de receber R$ 50 mil para libertar dois traficantes da prisão, de acordo com o Ministério Público (MP). Ele foi preso na manhã desta segunda-feira (29), durante a Operação Atrox.

“O representado Max Lemos Dias manipulou o inquérito policial em proveito próprio pois recebeu a quantia de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) (…) para desfazer a lavratura do auto de prisão em flagrante e liberá-los”, diz trecho do despacho que autorizou a prisão do delegado.

Além dele, outras três pessoas foram presas na operação, que foi coordenada pelo MP de Ibaiti, no norte do Paraná. Entre os presos, estão os que foram anteriormente liberados por Max, conforme a promotoria.

“Em latim, Atrox significa repugnante, que é o que consideramos esses atos de corrupção”, explica a promotora Dúnia Serpa Rampazzo.
No despacho, também há trechos de ligações telefônicas interceptadas ao longo das investigações. Em uma das chamadas, o filho de um dos presos libertados por Max, conforme o MP, comenta que o “veinho fez acerto com os homens e ficou de boa”.

Crime praticado de ‘maneira reiterada’
A promotoria argumenta, ainda, que esse não é o primeiro caso do tipo envolvendo Max. Conforme o MP, o delegado também é suspeito de receber R$ 39 mil para permitir que um investigado responda em liberdade a um inquérito que investiga uma morte na região.

“(…) verifica-se que o representado está sendo investigado por crime da mesma natureza do ora analisado, em situações sem qualquer vínculo e com o envolvimento de pessoas diversas, demonstrando que o crime poderia ser praticado de maneira reiterada e não meramente casual”, diz trecho do despacho.

Por isso, para a juíza que assina o despacho, Fabiana Ferrari, a prisão do delegado é necessária “para garantir a ordem pública ante a possibilidade concreta de reiteração delitiva”.

No despacho, ainda é lembrado o fato de Max ter usado uma viatura da polícia, descaracterizada, enquanto estava de férias.

O advogado de Max, Miguelângelo Lemos disse que, por enquanto, a defesa não vai se posicionar sobre o assunto. “Não tivemos acesso aos autos, mas já solicitamos. O nosso pedido está em trâmite. Por isso, preferimos não nos manifestar no momento”, explica.

O delegado deve responder por corrupção passiva majorada e por falsificação de documento público.

A Polícia Civil disse que vai instaurar um processo administrativo pela Corregedoria Geral da Polícia Civil (Cgpc), para apurar a conduta do servidor.

Além dos quatro mandados de prisão preventiva, outros nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta manhã no Paraná: em Ibaiti e em Londrina, no norte; em Matinhos, no litoral; e em Telêmaco Borba, nos Campos Gerais.

Os outros três presos devem responder por tráfico interestadual de drogas, associação para o tráfico e corrupção ativa majorada, conforme o MP.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO G1

Delegado é preso por receber propina de R$ 50 mil de traficante, no Paraná



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Delegado é preso por receber propina de R$ 50 mil de traficante, no Paraná
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *