Web Statistics
O Facebook precisa ser regulamentado, antes que seja tarde demais | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Brasil / O Facebook precisa ser regulamentado, antes que seja tarde demais

O Facebook precisa ser regulamentado, antes que seja tarde demais

Painel Político – A informação chega primeiro aqui

A rede social de Mark Zuckberg necessita de vigilância por parte dos órgãos de controle de todo o mundo. A rede, que pode ter sido utilizada para influenciar o resultado das eleições americanas pertence a uma pessoa, cuja biografia produzida por Hollywood, mostra que ética não é seu forte.

Os tais “algoritmos” que são largamente utilizados pela plataforma não passam por nenhum filtro de controle, e seres humanos são altamente influenciáveis conforme comprovam inúmeros estudos comportamentais. A “experiência de aprisionamento de Stanford“, realizado em 1971, comprovou que nós, humanos, ao sermos empoderados, passamos a agir de forma inconsequente, suplantando limites impostos pela coletividade, tais como ética, bom senso, honestidade. E a “rede” de Zuckberg dá a ele total poder sobre os mais de 2,7 bilhões de seres humanos que a utilizam diariamente.

Até onde se sabe (pelo que a empresa revelou), os algoritmos estão cada vez mais precisos em relação à classificação dos usuários. Atualmente é possível direcionar conteúdo com precisão para públicos muito específicos. Evidente que governos e pessoas mal intencionadas fazem uso dessas ferramentas. Enquanto grande parte dos usuários constrói bolhas de interação, o mundo a seu redor vai ficando cada vez mais distante. Não me surpreendo quando pessoas são informadas sobre eventos fora de suas “bolhas” que são largamente divulgados em outros meios e o usuário padrão do Facebook fala que “não sabia”. Criou-se um hábito perigoso, o de se informar apenas pelo feed da rede.

Acompanhando o dia a dia de pessoas que conheço, as vejo sempre postando as mesmas coisas, discutindo os mesmos assuntos, criticando os mesmos hábitos de diferentes pessoas inseridas em suas bolhas. Com o Facebook o debate não é mais ampliado, não é possível encontrar novos argumentos, os usuários estão resumindo temas complexos em frases de efeito coladas em imagens, como se isso fosse a solução da questão. O uso da rede deveria ser limitado a horários, mas atualmente é o inverso, os usuários passam mais tempo conectados. Em 2015 o relatório “Futuro Digital em Foco Brasil 2015” (Digital Future Focus Brazil 2015), divulgado pela consultoria comScore mostrou que os brasileiros são líderes no tempo gasto nas redes sociais. A nossa média é 60% maior do que a do resto do Planeta. O que antes era uma mera distração passou a ser regra. Pior, além dos usuários da rede estarem reduzindo cada vez mais seus círculos, o feed te mostra apenas o que o Facebook (ou quem está pagando) quer.

O Facebook não pode ter tanta influência e força sem nenhum tipo de controle ou punição. Ao existir a mera suspeita de influência em um processo eleitoral que afeta a vida de milhões de pessoas, os países envolvidos (e afetados) deveriam ter tomado providências urgentes para adotar mecanismos de controle e regulamentação. De longe o Facebook é a rede social mais perigosa. E suas práticas passam a ser disseminadas em todas as demais plataformas, como Instagram (que é de Zuckberg) e Whatsapp, que muito em breve estará adotando medidas de controle sobre o que poderá ou não ser enviado.

É necessário que se adotem providências em relação à regulamentação da rede (isso não quer dizer censura ou proibição), mas os algoritmos precisam ser mais claros e democráticos. Se eu vejo uma postagem paga de Bolsonaro, por exemplo, eu deveria também ver uma de Ciro Gomes, Lula, Collor, Huck ou seja lá quem for o candidato. Se não houver um equilíbrio, a disputa não é justa nem democrática.

E democracia não é o forte do Facebook. Exemplo é a forma autoritária que ela isola os usuários quando eles são “denunciados”. Abusos devem ser coibidos, mas com equilíbrio. Os algoritmos permitem que isso seja feito, o que falta é vontade.

Existem milhares de maneiras para que a rede seja realmente útil e faça a diferença na vida dos 2,7 bilhões de usuários, basta querer.

O Facebook precisa ser regulamentado, antes que seja tarde demais



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:O Facebook precisa ser regulamentado, antes que seja tarde demais
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *