Web Statistics
Auxílio-moradia retroativo rende R$ 145 milhões a juízes em RO | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Brasil / Auxílio-moradia retroativo rende R$ 145 milhões a juízes em RO

Auxílio-moradia retroativo rende R$ 145 milhões a juízes em RO

Painel Político –

R$ 145 milhões. Esse é o valor que o estado de Rondônia vai desembolsar para pagar auxílio-moradia retroativo a 83 magistrados ativos e inativos que conseguiram o direito ao benefício depois de acordo firmado com o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO). A negociação, encerrada em 2014 e avalizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, garante, em média, R$ 1,7 milhão a cada magistrado. Isso é o equivalente a 29,3 anos do auxílio-moradia atualmente repassado aos magistrados do estado, de R$ 4,9 mil.

O valor corresponde a auxílios-moradia que deixaram de ser pagos há mais de 25 anos, em dois períodos: entre dezembro de 1986 e abril de 1987 e de 1989 a 1993.

Em março do ano passado, no entanto, as parcelas do acordo começaram a ser pagas e, agora, se somam aos ganhos mensais dos magistrados. São eles: o salário (que varia entre R$ 24,8 mil e R$ 30,4 mil), o auxílio-moradia corrente e outros benefícios, como o auxílio-alimentação, de R$ 1.100, e o auxílio-saúde, de R$ 500. Por conta disso, em dezembro de 2017, 68 magistrados de Rondônia beneficiários do auxílio retroativo receberam, em valores líquidos, uma média de R$ 103,8 mil – totalizando R$ 4,4 milhões.A cobrança do auxílio-moradia retroativo começou em 1990, quando um grupo de juízes do estado entrou com ação no STF contra o TJ-RO. Nela, os magistrados exigiam o pagamento dos valores que tinham sido suspensos. Em 1995, houve o registro de nova ação na Corte Suprema, com o mesmo objetivo. Ao todo, 46 magistrados entraram com essas ações.

As duas foram encerradas com o acordo de 2014, no qual o TJ-RO se comprometeu a pagar 90% do valor supostamente devido aos magistrados em 60 meses – com 0,5% de juro ao mês e correção monetária.

Com o acerto, juízes que não tinham ingressado com ação no STF, mas faziam parte do quadro do TJ à época da suspensão do benefício, apresentaram pedido de providências ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ele exigiam o benefício também, o que foi feito em 2016. Assim, todos os magistrados de Rondônia ativos entre 1986 e 1993 passaram a ter direito aos valores, um total de 83 pessoas.

De março de 2016 a dezembro de 2017, 25 das 60 parcelas foram pagas, conforme informou o TJ-RO. Levantamento feito pela Lupa mostra que, nesse período, 29 magistrados da ativa receberam o benefício – e o valor pago soma R$ 14,3 milhões. Cinco desses magistrados ganharam mais de R$ 1 milhão. Os pagamentos feitos a inativos não constam no site do tribunal.

A assessoria de comunicação do TJ-RO afirmou que a direção do tribunal “está trabalhando para em breve disponibilizar também as informações dos magistrados inativos/aposentados”. Sobre o efeito dos pagamentos no orçamento do tribunal, a assessoria disse não comentar, pois não se pronuncia a respeito de decisões judiciais transitadas em julgado.

*Por Chico Marés

 Fonte: Agencia Lupa

Auxílio-moradia retroativo rende R$ 145 milhões a juízes em RO



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Auxílio-moradia retroativo rende R$ 145 milhões a juízes em RO
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *