Web Statistics
PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição | Gazeta de Rondônia
sexta-feira ,22 fevereiro 2019
Página Inicial / Brasil / PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição

PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição

Painel Político –

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou nesta segunda-feira (26/2) que a candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), à Presidência da República tem “preferência amplamente majoritária” no PSD, partido que comanda, mas esse apoio poderá ser rediscutido caso o presidente Michel Temer decida disputar reeleição.

“Consultas às lideranças nacionais me levam a crer que, se o PSD não tiver candidatura própria, a preferência amplamente majoritária é pela candidatura do governador Geraldo Alckmin. O PSD tem como premissa que o presidente Michel Temer não será candidato, pois é evidente que, sua candidatura existindo, seu nome seria imediatamente incluído nas discussões do partido”, disse Kassab.

Em outra frente, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), é considerado o pré-candidato oficial do PSD ao Palácio do Planalto, mas o partido irá avaliar nos próximos dias se o melhor cenário será continuar na disputa ou se aliar a alguma outra legenda na disputa pelo Palácio do Planalto.

“O PSD tem um esforço no plano federal para que possamos ter no centro um único candidato, e como qualquer partido queremos que ele seja do nosso partido. Nós temos um excelente presidenciável, que é o ministro Meirelles”, afirmou Kassab, que esteve na sede da Prefeitura de São Paulo para assinar o protocolo de interesse do município em participar do programa federal Internet Para Todos.

“No momento certo, o ministro ou o partido vai definir se o nosso candidato, pelas circunstâncias, não por suas qualidades, é adequado para disputar as eleições, ou se iremos partir para uma coligação. Vamos aguardar mais alguns dias.”

As declarações ocorrem após Meirelles indicar que poderá deixar o PSD caso o partido não dê abrigo à sua pretensão presidencial. Mais cedo, em entrevista a uma radio de Porto Alegre, o ministro afirmou que há convites de outros partidos caso a sua sigla, o PSD, decida embarcar no projeto tucano. Na entrevista à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre, Meirelles disse que tem conversas “amigáveis e leais” com o PSD.

Fonte: metropoles

PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *