Web Statistics
Governo não descarta outras intervenções federais na segurança pública | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Brasil / Governo não descarta outras intervenções federais na segurança pública

Governo não descarta outras intervenções federais na segurança pública

Painel Político –

O presidente da República Michel Temer (MDB) não descartou, nesta terça-feira (27/2), a possibilidade de decretação de novas intervenções federais na segurança pública do país. Ele não citou os estados que podem sofrer alterações no comando.

Durante posse do novo ministro da Segurança Pública, o emedebista disse que irá se reunir nesta quinta-feira (1º/3) com governadores para discutir medidas de redução da violência. “Eu chamei os senhores governadores para fazermos uma reunião e, pontualmente, vamos verificando caso a caso”, disse.

Segundo Michel Temer, possíveis intervenções serão de responsabilidade do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, que foi criada e assumida nesta terça-feira (27) por Raul Jungmann.

Em discurso durante a cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente disse que o governo federal não atuará apenas no Rio de Janeiro, uma vez que uma ajuda federal é solicitada em todo o Brasil. Para ele, a intervenção é “democrática” e “civil”.

O interventor escolhido para comandar a segurança, no entanto, é o general Braga Netto, um militar, assim como o novo secretário estadual de Segurança Pública. “A intervenção é parcial e democrática, porque é amparada pela Constituição Federal. E é uma intervenção civil, que enaltece o diálogo e despreza o autoritarismo”, disse Temer.

O presidente afirmou ainda que não será possível “erradicar toda a insegurança do país de um dia para o outro” e pediu o engajamento da sociedade civil no controle da criminalidade. No discurso, elogiou as Forças Armadas e disse que, além de combater a criminalidade, é preciso dar soluções aos problemas sociais nas comunidades do Rio de Janeiro.

Michel Temer afirmou que pediu estudos para a liberação de verba federal à cidade do Rio de Janeiro para investimentos nas favelas, solicitação feita nesta terça-feira (27) pelo prefeito Marcelo Crivella. Presente na cerimônia, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), rechaçou uma intervenção em seu estado, que vem sofrendo com o aumento da criminalidade.

Segundo Eunício, a situação no Ceará “está sob controle”. “Não há nenhum motivo ou justificativa para qualquer pensamento sequer sobre intervenção no Ceará”, afirmou. “Seria oportunismo eleitoral insistir nessa ideia”, completou.

Fonte: metropoles

Governo não descarta outras intervenções federais na segurança pública



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Governo não descarta outras intervenções federais na segurança pública
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *