Web Statistics
Infecção de macaco em zoológico de SP pode ter começado com homem | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Brasil / Infecção de macaco em zoológico de SP pode ter começado com homem

Infecção de macaco em zoológico de SP pode ter começado com homem

Uma pessoa com o vírus da febre amarela e sem sintomas que visitou o local teria sido picada por um mosquito, que infectou o macaco

Uma nova hipótese para a infecção do macaco bugio achado morto na área do Zoológico de São Paulo, na zona sul, em janeiro, foi apresentada nesta segunda-feira (5/3). Segundo um representante do Instituto Adolfo Lutz, uma pessoa com o vírus da febre amarela e sem sintomas que visitou o local teria sido picada por um mosquito, que infectou o macaco. A Secretaria Estadual da Saúde discorda da hipótese.

“A análise genética mostrou que o vírus que circulou no zoológico é mais próximo do que foi encontrado em Piracaia (no interior paulista) do que o que circulava em Mairiporã (na Grande São Paulo). Acreditamos que um ser humano infectado sem sintomas foi picado e iniciou a transmissão. Por isso, ela (a transmissão) foi localizada”, disse Renato Souza, do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial do instituto.

Souza disse que o resultado da análise ficou pronto na semana passada. Até então, a hipótese mais trabalhada, e que chegou a ser aventada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), é de que o macaco teria sido abandonado no local por traficantes de animais após ter ficado doente. “Não é impossível, mas é pouco provável”, disse Souza.

Coordenador de Controle de Doenças da Secretaria de Estado de Saúde, o infectologista Marcos Boulos discorda da hipótese de transmissão de um humano para o macaco. “O mosquito só pica o humano quando não há macaco. O ser humano é picado acidentalmente. O zoológico é um lugar de desova de animais doentes. Uma possibilidade concreta é que isso tenha acontecido”.

Rejane de Paula, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, órgão ligado à secretaria, segue a mesma linha. “O exame mostra que o macaco veio da região de Piracaia e o manejo humano tem a ver com o tráfico. Ele foi transportado por uma pessoa e deixado lá”.

Boulos também já disse, em outras ocasiões, ser pouco provável que um humano infectado inicie um surto urbano da febre porque o Aedes aegypti (principal transmissor da doença na cidade) parece não ter a mesma competência que antes na propagação do vírus. O último registro de febre amarela urbana no País é de 1942. Em área de mata, os mosquitos Haemagogus e Sabethes são os principais vetores.

Teste
Um teste para detectar a infecção pela febre amarela em 20 minutos deve começar a ser oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em 30 dias, segundo o Ministério da Saúde. Hoje, o teste do Instituto Adolfo Lutz, do governo do Estado, demora até 10 dias para ficar pronto. Para casos em humanos, o instituto entrega os exames entre três e cinco dias.

Inicialmente, 100 mil kits do teste rápido, que usa apenas uma gota de sangue, serão adquiridos pelo ministério e distribuídos a Estados com registros de disseminação do vírus. Os kits são produzido pela Bahiafarma, laboratório ligado à Secretaria de Saúde da Bahia.

“Há vírus diferentes com os mesmos sintomas. Com o teste rápido, o médico já poderá tomar decisões”, disse Osnei Okumoto, coordenador-geral de laboratórios de Saúde Pública do ministério.

Fonte: metropoles

O post Infecção de macaco em zoológico de SP pode ter começado com homem apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Infecção de macaco em zoológico de SP pode ter começado com homem
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Audiência do sítio de Atibaia é suspensa por greve dos caminhoneiros

Segundo Sérgio Moro, há depoimentos marcados para segunda (28), pela manhã e à tarde, mas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *