Web Statistics
Se Confúcio cedeu à chantagem é porque tem algo a esconder | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Brasil / Se Confúcio cedeu à chantagem é porque tem algo a esconder

Se Confúcio cedeu à chantagem é porque tem algo a esconder

REPERCUSSÃO – Nas mídias sociais tem repercutido com mais intensidade a suposta tramoia urdida pelos deputados estaduais Jesuíno Boabaid e Maurão de Carvalho para enquadrar o governador Confúcio Moura e forçá-lo a permanecer no cargo até o fim do mandato para o qual foi eleito. De acordo o grampo que captou a conversa, a trama consistia em chantagear o governador com a abertura de CPI’s – Ponte do anel viário de Ji-Paraná, um terreno adquirido de forma supostamente acima do valor de mercado e um empréstimo do BNDES conhecido como Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (PIDISE). O objetivo da trama seria evitar a assunção do vice-governador à titularidade do cargo. A repercussão tem sido estrondosa.

AOS FATOS – Não é de hoje que a Assembleia Legislativa de Rondônia frequenta as páginas dos noticiários envolvida em escândalos. Prova disso é que os três últimos presidentes cumprem penas severas. Mas na atual gestão não havia surgido concretamente um fato que envolvesse o atual presidente em malfeitos até aparecer essa gravação entre ele e um deputado numa suposta combinação de chantagear o chefe do executivo, o que é algo extremamente reprovável e exige uma apuração interna e externa para que tudo seja esclarecido.

ASSEPSIA – Posto isso, os diálogos capturados, embora de forma ilícita, são gravíssimos. Há neles evidências de que o parlamento teria deixado de cumprir suas funções de fiscalização do executivo mesmo sabendo de fatos supostamente ilegais cometidos pelo governador. Em geral, os deputados não gozando de boa reputação – registre-se que não todos -, o escândalo anunciado corrobora ainda mais para este desgaste e, para minimizar os estragos, exigirá que tudo seja devidamente apurado: tanto a tramoia dos envolvidos na chantagem quanto as denúncias envolvendo o chantageado. É preciso passar tudo a limpo. Afinal, quem não deve não teme.

RECUO – Algumas manifestações feitas por aí criticam de forma ácida os dois deputados estaduais – Jesuíno e Maurão – pelo recuo do governador Confúcio Moura da pré-candidatura ao Senado Federal.

SUCUMBINDO – Não sabemos se por cretinice ou desfaçatez, as manifestações colocam o governador Confúcio Moura como vítima de uma armação com objetivos de chantageá-lo a permanecer no cargo até o final de mandato. Ora, caso seja verdadeira a hipótese de que o governador recuou da pré-candidatura senatorial por chantagem, a única dedução possível é de que “alguma coisa está errada no reino da Dinamarca”. Ninguém sucumbe a chantagem quando ela não contém em seu conteúdo alguma veracidade. Ao sucumbir aceitou a safadeza. Daí não adianta explicações cretinas nem insolentes.

INOCENTE – Embora o deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) seja um daqueles parlamentares dado a embustes e impropérios, o que já lhe rendeu uma condenação judicial, o envolvimento do seu nome nesta trama foi feito por terceiros e, pelo diálogo grampeado, sem o seu consentimento. Seria usado como uma peça chave na trama por ser publicamente o único opositor ao governador na Assembleia Legislativa e por utilizar um vernáculo nada convencional para um parlamentar contra seus desafetos. Não há nada que o incrimine a chantagem. Aliás, é bom que se diga, esses fatos presumidamente criminosos foram temas de duros discursos do deputado. Não se furtou inclusive de requerer uma CPI para passar tudo a limpo, mas os pares optaram em segurar a investigação para proteger Confúcio Moura de eventuais desgastes políticos.

ROMPIMENTO – Ao desfazer os atos de nomeações na PM e DER feitos pelo vice, o governador agiu sem aviso prévio. O motivo do rompimento entre os dois foi um conjunto de fatores e não apenas as chantagens de dois deputados estaduais. Nas coxias do Palácio Madeira a coluna apurou que a forma açodada pela qual Daniel Pereira assumiu a postura governamental depois que Confúcio Moura anunciou que renunciaria no dia 12, foi o principal motivo das relações azedarem. O titular do cargo teria ficado irritado com as movimentações políticas do vice e com a postura autoritária com que Daniel passou a se comportar. Acrescente-se aí as intrigas que em política são elementos devastadores. Quem conhece os meandros da contenda sabia antecipadamente que cedo ou tarde os dois se bicariam, visto que Daniel possui em sua gênese a vocação para o embate, típica dos sindicalistas. Esta coluna cantou a bola.

INGÊNUO – Faltou a Daniel Pereira experiência para lidar com as idiossincrasias do poder e maturidade para evitar choque com Confúcio Moura. Vaidoso por natureza, Daniel deixou o poder subir ao cabeção e passou a se comportar como governador de fato e candidato à reeleição imbatível. Nas urnas nunca conseguiu votações expressivas e virou vice-governador por indicação do senador Acir Gurgacz (PDT), razão pela qual na primeira entrevista concedida após a confusão descartou a candidatura a governador. De acordo com ele, agora está livre para disputar o Senado, Câmara Federal ou Assembleia Legislativa. Pura ingenuidade!

ESCUTA – Nessa “estória” não há santo. Restou claro que a gravação – tudo indica ser uma escuta ambiental sem autorização judicial – somente veio a público depois que as relações entre governador e vice azedaram. Ao que parece vazada propositalmente para provocar esta situação beligerante entre os dois poderes e criar um clima de conspiração. Esqueceram um pequeno detalhe: dois deputados envolvidos na trama não eram suficientes para afastar um governador e nas escutas não há indícios de que a maioria regimental para um afastamento estivesse em conluio com aqueles. A escuta é criminosa e tem que ser também apurada porque quem a fez pode ter grampeado outras autoridades.

ALOPRADOS – Alguns aloprados que aguardavam ser convocados para compor o governo de Daniel Pereira estão revoltados com Confúcio Moura nas redes sociais. Exigem que o governador renuncie e fazem cada prognóstico torto que revelam o desespero. Esquecem que o governador foi reeleito para cumpri um mandato de quatro anos, a renúncia é um ato individual. Amigos do governador garantiram a coluna que ele realmente fica no posto, mas Confúcio permanece em silêncio em meio ao turbilhão. Ademais, em política tudo é possível. Aguardemos!

CURIOSIDADE – Restou uma curiosidade para quem não frequenta os gabinetes palacianos: quem é Michele? Quais contas teria pago? Pela degravação dos áudios é uma personagem importante na corte. E não é a boba.

NOMEAÇÃO – O retorno do coronel Enedy ao comando da PM têm vários significados. Quem decifrar entenderá o gesto do governador renomeá-lo ao posto do Comando Geral.

O post Se Confúcio cedeu à chantagem é porque tem algo a esconder apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Se Confúcio cedeu à chantagem é porque tem algo a esconder
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Audiência do sítio de Atibaia é suspensa por greve dos caminhoneiros

Segundo Sérgio Moro, há depoimentos marcados para segunda (28), pela manhã e à tarde, mas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *