Web Statistics
MP-PR deflagra operação e mira ex-prefeitos e vereadores | Gazeta de Rondônia
terça-feira ,20 novembro 2018
Página Inicial / Brasil / MP-PR deflagra operação e mira ex-prefeitos e vereadores

MP-PR deflagra operação e mira ex-prefeitos e vereadores

São cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão na manhã desta quinta-feira (5); 14 pessoas foram presas.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (5), uma operação em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Quatorze pessoas tinham sido presas, até a última atualização desta reportagem.

De acordo com o MP-PR , vereadores do município, funcionários da prefeitura e ex-prefeitos estão entre os alvos. A operação, batizada de “Sinecuras”, investiga pagamento de propina a vereadores e compra de terrenos superfaturados.

Ao todo, foram expedidos 22 mandados de busca e apreensão e 21 de prisão na Câmara Municipal de Araucária, em outros locais da cidade e também na capital paranaense, com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

São 19 prisões preventivas, que é por tempo indeterminado, e duas temporárias.

Os alvos
As prisões temporárias foram decretadas contra um empresário e uma ex-diretora financeira da Companhia de Habitação (Cohab) de Araucária.

As preventivas atingem dois ex-prefeitos, três vereadores, sete ex-vereadores, um ex-secretário, três ex-servidores municipais, um empresário e dois corretores de imóveis.

As buscas e apreensões foram cumpridas em três gabinetes da Câmara Municipal de Araucária; em uma empresa em Curitiba; e em 18 residências – uma em Colombo, uma em Pinhais, duas em Curitiba e 14 em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.

Edson Casagrande, ex-secretário do governador Beto Richa (PSDB), está entre os detidos. Há um mandado de prisão contra o ex-prefeito Rui Sérgio de Souza, contudo, ele já está preso. Rui Sérgio de Souza foi condenado a 50 anos de prisão por crimes contra a administração.

Os vereadores Vanderlei de Oliveira, Francisco Carlos Cabrini e Wilson Roberto David da Mota, o Betão – que é ex-prefeito – também foram presos.

Outro ex-prefeito é alvo da operação: Olizandro José Ferreira. Ele está foragido.

O que dizem os citados
Os advogados de Vanderlei de Oliveira e de Francisco Carlos Cabrini disseram que estão se inteirando dos fatos e que os clientes não oferecem perigo à sociedade, nem à instrução criminal. Eles ainda afirmaram que os parlamentare estão dispostos a colaborar nas investigações.

A assessoria de Betão informou que não vai se manifestar, no momento, sobre o ocorrido.

A situação dos parlamentares envolvidos na operação ainda será analisada pelo Legislativo, segundo a Casa. O G1 tenta contato com as defesas dos outros citados.

A operação
A operação investiga, entre outros crimes, pagamentos a três vereadores e a sete ex-vereadores. Segundo o MP, esses pagamentos foram feitos por ao menos três empresas que tinham contratos com a Prefeitura para a compra de apoio a projetos do Executivo de interesse delas.

Os valores pagos somam aproximadamente R$ 120 mil mensais, conforme as investigações.

Ainda conforme o MP, o acordo em troca de apoio permitia aos vereadores a indicação de pelo menos cinco servidores para ocupação de cargos em comissão na prefeitura – alguns vereadores chegaram a indicar ocupantes para 11 cargos comissionados.

A situação durou de janeiro de 2013 a julho de 2016, totalizando pagamentos de aproximadamente R$ 5 milhões, segundo as investigações. Os três vereadores que continuam nos cargos tiveram seus mandatos suspensos.

Outra denúncia investigada na operação é a aquisição de um imóvel com valor superfaturado, por R$ 1,84 milhão, pela extinta Companhia de Desenvolvimento de Araucária (Codar), em agosto de 2016. Avaliações do imóvel indicaram um valor de, no máximo, R$ 1,1 milhão.

A área estava sendo objeto de disputa judicial, por parte de terceiros que reivindicavam sua posse.

Foram impostas, então, medidas alternativas à prisão aos proprietários do terreno – como o comparecimento mensal em Juízo, a proibição de se ausentar da cidade sem autorização e a proibição de manter contato com os envolvidos nos fatos investigados.

Por envolvimento nesse fato, os dois ex-prefeitos, os servidores ligados à Codar e os proprietários do imóvel tiveram bens sequestrados por ordem da Justiça.

Também é investigada na operação a permuta de sete imóveis de empresas privadas por dois imóveis da Cohab, em meados de 2015, havendo a suspeita de que o então prefeito tenha recebido propina em dinheiro e um imóvel em Curitiba para facilitar a permuta.

As negociações envolvem ainda, conforme o MP, o pagamento de propina por um empresário. Isso para que uma pessoa indicada por ele ficasse responsável pelo setor de informática da prefeitura. A intençãoi era comandar e dirigir licitações na área.

Apesar da nomeação do funcionário indicado, o plano de direcionamento das licitações não foi adiante; o funcionário foi exonerado.

Três fases
A operação, conforme as Promotorias de Justiça de Araucária, foi dividida em três fases: “Mensalinho”, “Alqueire de Ouro” e “Vida Fácil”.

A “Mensalinho” está relacionada a pagamentos aos vereadores de Araucária, enquanto a “Alqueire de Ouro” remete-se à compra do terreno superfaturado pela Companhia de Desenvolvimento do Município de Araucária (Codar).

Já a “Vida Fácil” envolve propina a uma construtora e terrenos da Companhia de Habitação Popular (Cohab) de Araucária.

Para chegar aos alvos, as promotorias contaram com colaborações premiadas e quebras de sigilos bancários. Além disso, há imagens de acertos para os vereadores envolvidos, que embasaram a operação.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Sergio Bernardinetti, da Vara Criminal de Araucária.

Fonte: g1

O post MP-PR deflagra operação e mira ex-prefeitos e vereadores apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:MP-PR deflagra operação e mira ex-prefeitos e vereadores
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *