Web Statistics
STJ veta 51 testemunhas pedidas pela defesa de Eduardo Cunha | Gazeta de Rondônia
terça-feira ,18 setembro 2018

Página Inicial / Brasil / STJ veta 51 testemunhas pedidas pela defesa de Eduardo Cunha

STJ veta 51 testemunhas pedidas pela defesa de Eduardo Cunha

O ex-presidente da Câmara dos Deputados queria que essas pessoas fossem ouvidas em processo ao qual responde na 14ª Vara Federal de Natal

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) frustrou liminarmente estratégia do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ), que pretendia chamar 51 testemunhas de defesa sem necessidade de prévia justificativa da pertinência dos depoimentos em relação à investigação da qual é alvo. A Corte superior rejeitou a alegação dos advogados contra decisão de primeira instância que recusou o pedido.

Eduardo Cunha já está condenado a 15 anos e quatro meses de reclusão na Lava Jato. Ele é réu em outras ações penais, uma delas perante a 14ª Vara Federal de Natal, por suposto recebimento de propina. Também é acusado neste processo outro ex-presidente da Câmara, o ex-deputado Henrique Alves (MDB/RN).

Segundo o Ministério Público Federal, propinas teriam sido pagas pelas empreiteiras OAS, Carioca Engenharia, Andrade Gutierrez e Odebrecht “em troca de atuação política favorável a essas empresas durante o período em que Cunha e Alves eram deputados federais”.

Neste processo de Natal, Cunha queria arrolar as 51 testemunhas. A 14ª Vara exigiu do emedebista justificativa prévia da pertinência. A defesa tentou derrubar essa ordem no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) e, agora, no STJ.

Para o ministro Antonio Saldanha Palheiro, relator do caso na Corte superior, não se verifica constrangimento ilegal no caso de modo a justificar a concessão da liminar pretendida pela defesa.

“A liminar em habeas corpus, bem como em recurso ordinário em habeas corpus, não possui previsão legal, tratando-se de criação jurisprudencial visando minorar os efeitos de eventual ilegalidade que se revele de pronto. Em um juízo de cognição sumária, não visualizo manifesta ilegalidade no ato ora impugnado a justificar o deferimento da medida de urgência, uma vez que as medidas tomadas na origem, em um primeiro juízo, visam otimizar o andamento processual, evitando-se dilações indevidas. Portanto, não configuram, neste juízo perfunctório, malferimento ao princípio da ampla defesa”, destacou Palheiro.

A defesa de Eduardo Cunha buscava suspender a determinação da primeira instância após o TRF-5 negar o habeas corpus, por entender que não houve ilegalidade na decisão do juiz de exigir a justificativa prévia de pertinência com o caso antes da oitiva das testemunhas arroladas pela defesa.

“Mostra-se imprescindível uma análise mais aprofundada dos elementos de convicção constantes dos autos para se verificar a existência de constrangimento ilegal. Ademais, o pedido liminar confunde-se com o próprio mérito recursal, o qual deverá ser apreciado em momento oportuno, por ocasião do julgamento definitivo deste recurso”, alega Palheiro.

O julgamento definitivo do recurso em habeas corpus será feito pela Sexta Turma do STJ.

A reportagem procurou a defesa de Eduardo Cunha, mas não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Fonte: metropoles

O post STJ veta 51 testemunhas pedidas pela defesa de Eduardo Cunha apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:STJ veta 51 testemunhas pedidas pela defesa de Eduardo Cunha
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *