Web Statistics
Comissão rejeita projeto que obriga empresa a ofertar internet gratuita | Gazeta de Rondônia
quarta-feira ,21 novembro 2018
Página Inicial / Brasil / Comissão rejeita projeto que obriga empresa a ofertar internet gratuita

Comissão rejeita projeto que obriga empresa a ofertar internet gratuita

O relator do projeto, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), explicou que a situação “se modificou consideravelmente” desde a apresentação do projeto pelo deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), em 2004

Em reunião na tarde desta terça-feira (15), a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) rejeitou o projeto que obrigava a empresa que presta serviço de conexão com a internet de banda larga a oferecer aos assinantes acesso gratuito à internet (PLC 116/2017).

O relator do projeto, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), explicou que a situação “se modificou consideravelmente” desde a apresentação do projeto pelo deputado Lobbe Neto (PSDB-SP), em 2004. Flexa disse que, naquela época, a oferta de fato não ocorria, mas que hoje essa matéria já está regulamentada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que prevê casos de oferta gratuita de internet.

Rádio comunitária

A comissão também aprovou um pedido de informações ao Ministério das Comunicações sobre o processo de renovação da outorga da Associação Cultural Comunitária de Três Lagoas, para executar serviço de radiodifusão comunitária no município de Três Lagoas (MS).

O relatório do PDS 206/2017, a cargo do senador Pedro Chaves (PRB-MS), foi lido pelo senador Acir Grugacz (PDT-RO). Chaves apontou possíveis inconsistências nos documentos do processo de renovação e registrou que “mostra-se necessário obter informações adicionais acerca da efetiva data de apresentação do requerimento de renovação da outorga”. Com o pedido de informações, a tramitação desse projeto fica suspensa até que os questionamentos sejam esclarecidos pelo ministério.

TVs comunitárias

Foi aprovado também um requerimento do senador Omar Aziz (PSD-AM) para a realização de uma audiência pública sobre a veiculação remunerada de propaganda e publicidade em emissoras de televisão comunitária, objeto do PLS 27/2016.

Conforme a sugestão de Omar Aziz, devem ser convidados representantes do Ministério das Comunicações, da Anatel e da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Ainda não há data para a realização da audiência.

Fonte: agenciasenado

O post Comissão rejeita projeto que obriga empresa a ofertar internet gratuita apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Comissão rejeita projeto que obriga empresa a ofertar internet gratuita
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *