Web Statistics
Cuba pode levar até um ano para concluir apuração de acidente aéreo | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Brasil / Cuba pode levar até um ano para concluir apuração de acidente aéreo

Cuba pode levar até um ano para concluir apuração de acidente aéreo

O Instituto de Medicina Legal do país informou que foram identificados 33 mortos. Apenas três mulheres sobreviveram e estão em estado grave

Três dias após o acidente aéreo em Cuba, que matou 110 pessoas, as autoridades do país intensificaram as investigações para esclarecer as causas da queda do avião, na última sexta-feira (18/5), nos arredores de Havana (Cuba), e detalhar o processo de identificação das vítimas. As investigações sobre as causas do acidente podem levar até um ano. Já a identificação das vítimas deve ser concluída em um mês.

O Instituto de Medicina Legal informou que foram identificados 33 mortos. Apenas três mulheres sobreviveram e estão hospitalizadas, em estado grave.

Reconhecido como um dos principais especialistas de Cuba pelo trabalho desenvolvido nas buscas e descobertas dos restos do guerrilheiro argentino-cubano Ernesto Che Guevara, na Bolívia, Jorge González disse que o processo de identificação das vítimas do desastre aéreo deve durar mais um mês. Porém, de acordo com ele, as investigações sobre as causas do acidente podem demorar até um ano.

O ministro de Transporte de Cuba, Adel Yzquierdo, destacou o bom estado da caixa-preta da aeronave – que guarda a troca de comunicação do Boeing-737-200, da companhia mexicana Damojh, arrendada pela Cubana de Aviação –, o que deve ajudar nas investigações.

Segundo Yzquierdo, a comissão encarregada de investigar as causas da tragédia segue protocolos internacionais. Dois especialistas da aeronáutica do México também participam das apurações.

Autoridades cubanas informaram que o governo do país aceita a colaboração de especialistas estrangeiros para as investigações.

Vítimas
À bordo da aeronave, que fazia a rota Havana-Holguín, estavam 113 pessoas, das quais 102 cubanos, seis tripulantes mexicanos, dois turistas argentinos e uma mexicana, além de duas saarauís residentes na ilha caribenha. Havia ainda um bebê, de dois anos, e quatro crianças cujas idades não foram divulgadas.

As três mulheres sobreviventes estão em estado crítico extremo e com prognóstico sigiloso, no Hospital Universitário General Calixto García, de Havana. (Com informações da Prensa Latina, agência pública de notícias de Cuba).

Fonte: metropoles

O post Cuba pode levar até um ano para concluir apuração de acidente aéreo apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Cuba pode levar até um ano para concluir apuração de acidente aéreo
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *