Web Statistics
Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Últimas / Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias

Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias

Com a queda desta sexta, a petroleira passa a ser a quarta maior empresa do Brasil

As ações da Petrobras despencaram quase 15% na Bolsa nesta sexta-feira (1º) com o pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da estatal.

Os papéis preferenciais (mais negociados) recuaram 14,86%, cotados a R$ 16,16. Os ordinários (com direito a voto) caíram 14,92%, para R$ 18,88. As ADRs (recibos de ações negociadas nos Estados Unidos) perderam 14,59%, a US$ 10,13.

Em um dia, a empresa perdeu R$ 40,4 bilhões em valor de mercado -quase o equivalente ao valor da companhia brasileira de papel e celulose Fibria (R$ 39,3 bilhões)-, aponta Einar Rivero, da empresa de informações financeiras Economática.

Desde que teve início a paralisação de caminhoneiros, em 21 de maio, a Petrobras perdeu cerca de R$ 137 bilhões. Agora, a petroleira vale R$ 231 bilhões.

“Para se ter uma ideia de grandeza, o valor de mercado do banco Santander no Brasil é de aproximadamente R$ 133 bilhões”, disse Rivero.

Com a queda desta sexta, a Petrobras passa a ser a quarta maior empresa do Brasil -em 10 de maio, havia retomado a liderança em valor de mercado entre as companhias da América Latina.

Apesar de a Petrobras ter um peso de cerca de 12% do Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da Bolsa, o indicador conseguiu subir 0,63% nesta sexta, para 77.239 pontos, segurado pelo bom humor no exterior.

No dia, o Ibovespa ganhou R$ 14,5 bilhões, segundo Rivero –sem a Petrobras, porém, o valor seria R$ 54,9 bilhões.

“A Bolsa poderia ter subido mais se a Petrobras não puxasse para baixo”, disse Vinicius Freitas, economista da Ativa Investimentos.

As ações da Petrobras abriram em alta na casa de 2%. Por volta de 11h20, o mercado foi comunicado da renúncia de Parente, e os papéis entraram em leilão –as negociações ficam suspensas por atingirem oscilações máximas.

Quando voltaram a ser negociados, os papéis da estatal reabriram caindo 14%, e chegaram a perder 20%.”O mercado via com bons olhos a gestão de Pedro Parente, com um histórico de melhor governança e bons resultados operacionais e financeiros”, disse Freitas.

A B3, dona da Bolsa, explica que o procedimento de leilão é previsto pela regulação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) quando um comunicado de empresa de capital aberto é publicado com o mercado em funcionamento.

Os analistas estranharam, no entanto, o anúncio da demissão com o pregão aberto: “A gestão dele [Parente] foi marcada por colocar ordem na empresa e caprichar na comunicação com o mercado. Se a Bolsa fechasse às 18h, às 18h10 saía o balanço, quando era época de divulgação de resultados. Agora ele sai numa sexta-feira, emenda de feriado, com a Bolsa aberta?”, reclamou um gestor de recursos.

Ele disse que o susto com o pregão aberto também ajudou a alimentar as perdas, já que na semana passada os papéis saíram da casa do R$ 26 para ao redor de R$ 19, com a expectativa de mudança na política de preços da empresa e a saída de Parente, o que acabou se confirmando.

Desde o início da paralisação dos caminhoneiros, há rumores no mercado de que Parente poderia renunciar, apesar dos esforços do governo e do próprio comando da estatal para garantir que não haveria interferência política nas decisões da empresa.

Em teleconferência em inglês com investidores no dia 24, após anunciar que a Petrobras cortaria o preço do diesel em 10% por 15 dias, Parente afirmou que, se o governo voltasse a controlar a política de preços da estatal, teria de encontrar “outra diretoria alinhada a essa decisão”.

“Foi um golpe muito forte, mas de certa forma não foi uma surpresa. Mas a saída dele é uma sinalização muito forte para o mercado de que talvez a Petrobras não consiga permanecer com sua política de preços atual”, disse Bruno Foresti, gerente de câmbio do banco Ourinvest.

Os analistas destacaram a frase “não serei empecilho para que alternativas sejam discutidas” na carta de demissão de Parente.

“As ações da Petrobras agora vão voltar a ser o que eram na época do governo do PT”, afirmou um gestor, referindo-se aos tempos em que a empresa era usada para compor interesses do governo. Com informações da Folhapress.

O post Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Último sobrevivente de tribo, índio vive solitário há 22 anos em floresta de RO

Índio de Terra Indígena Tanaru foi visto pela primeira vez por equipes da FPE Guaporé …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *