Web Statistics
Prostitutas de Bruxelas fazem greve em protesto após assassinato de colega | Gazeta de Rondônia

Página Inicial / Últimas / Prostitutas de Bruxelas fazem greve em protesto após assassinato de colega

Prostitutas de Bruxelas fazem greve em protesto após assassinato de colega

Profissionais do sexo prometem manter fechadas as vitrines onde costumam expor seus corpos à espera de clientes; nigeriana de 23 anos foi apunhalada em rua da capital belga

Ao chegar à estação Nord de Bruxelas nesta quarta-feira, os passageiros dos trens não verão pelas janelas as luzes de neon que caracterizam a “zona vermelha”, a região central da capital belga onde se concentram bordéis e cabines de prostituição.

As prostitutas declararam greve e prometem manter fechadas as vitrines onde costumam expor seus corpos à espera de clientes.

Com o movimento inédito, querem protestar contra a crescente falta de segurança para exercer seu trabalho, regularizado como profissão pela legislação belga.

A decisão foi tomada depois do assassinato de uma colega na madrugada de terça-feira.

A vítima, uma imigrante nigeriana de 23 anos, foi apunhalada várias vezes em uma rua do bairro e ainda não há pistas sobre os autores do crime.

“Pedimos a todos os trabalhadores do sexo que podem permitir-se que parem de trabalhar ou expliquem a seus clientes o motivo de sua comoção”, convocou o sindicato do setor (UTSOPI).

‘Polícia não está nem aí’

Segundo a organização, as prostitutas de origem africana se sentem discriminadas e abandonadas pela polícia local.

Profissionais do sexo querem mais segurança – MARCIA BIZZOTTO/BBC BRASIL

“Quando acontece alguma coisa, nós ligamos e a polícia aparece uma hora depois, quando já é tarde demais. A polícia não está nem aí porque somos negras”, acusou uma delas, que pediu para não ser identificada, em entrevista à televisão pública RTBF.

A emissora denunciou, no início do ano, os abusos que sofrem as trabalhadoras do sexo originárias da Nigéria, muitas delas obrigadas a prostituir-se para reembolsar dívidas contraídas para chegar à Europa.

“Elas têm que trabalhar sem parar porque têm dividas de até 20 mil euros para pagar. Se não, colocam em risco suas vidas e a de suas famílias”, afirma Sarah De Hovre, diretora do centro Pag-Asa, que ajuda vítimas de tráfico humano.

Nos últimos meses, a polícia belga multiplicou as batidas de fiscalização e desmantelou várias redes de tráfico e de proxenetismo na capital, principalmente na “zona vermelha”.

Se a prostituição como atividade privada é legal na Bélgica, beneficiar-se da prostituição alheia é um crime.

UTSOPI se reunirá nos próximos dias com as autoridades belgas para discutir como melhorar a segurança dos trabalhadores do sexo.

Fonte: bbc

 

O post Prostitutas de Bruxelas fazem greve em protesto após assassinato de colega apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Prostitutas de Bruxelas fazem greve em protesto após assassinato de colega
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

População carcerária quase dobrou em dez anos

Presos enfrentam superlotação e violação de direitos “Sou condenado à morte por doenças crônicas, que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *