Web Statistics
Laerte Gomes apresenta projeto para livre comércio entre empresas de produtos de origem animal que possuam o SIE | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Últimas / Laerte Gomes apresenta projeto para livre comércio entre empresas de produtos de origem animal que possuam o SIE

Laerte Gomes apresenta projeto para livre comércio entre empresas de produtos de origem animal que possuam o SIE

Proposta prevê equivalência entre Serviço de Inspeção Estadual e Estados do Consórcio Amazônia Legal

O deputado Laerte Gomes (PSDB) é autor do projeto de lei que autoriza o Poder Executivo a reconhecer a equivalência do Serviço de Inspeção Estadual (SIE) de produtos de origem animal e dos Estados membros do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal.

Segundo o líder do governo na Assembleia Legislativa, trata-se de construir a possibilidade do livre comércio às empresas que possuem o SIE, cada uma referente ao seu Estado.

“Rondônia, por exemplo, integra o Consórcio Amazônia Legal e poderia vender todos seus produtos de origem animal como carne, queijo, mel, aos demais Estados que compõem o consórcio como o Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Roraima e Tocantins, apenas se valendo do seu SIE, assim como esses Estados poderiam vender para Rondônia”, explicou o deputado.

Com base na propositura do parlamentar, as empresas não precisariam “correr atrás” do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA) e do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

“Com essa ideia as empresas teriam um mercado muito mais amplo de venda, abrindo um novo horizonte comercial aos produtores de Rondônia”, enfatizou Laerte Gomes.

O projeto, segundo o deputado, é um modelo que já existe em Estados como Santa Catarina e Rio Grande do Sul. De acordo com o parlamentar, sugerir que o governo de Rondônia faça o mesmo é uma forma de fomentar a ampliação de mercado para as empresas de produtos e subprodutos de origem animal, propiciando ao consumidor, a maior oferta de produtos com qualidade e características regionais e culturais.

Laerte defende que, com a agregação de valor a ampliação de mercado acarretará aos produtos de origem animal dos Estados, membros do Consórcio, consequentemente, aumentará a renda para o setor produtivo de cada Estado, individualmente.

“É mais receita para o Estado e mais renda para o produtor e sua família”, definiu Laerte Gomes.

 

 

* Divulgação de Atividade Parlamentar

O post Laerte Gomes apresenta projeto para livre comércio entre empresas de produtos de origem animal que possuam o SIE apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Laerte Gomes apresenta projeto para livre comércio entre empresas de produtos de origem animal que possuam o SIE
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

População carcerária quase dobrou em dez anos

Presos enfrentam superlotação e violação de direitos “Sou condenado à morte por doenças crônicas, que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *