Web Statistics
Coordenador da Funai emite ‘certificados de caciques’ e gera revolta | Gazeta de Rondônia
segunda-feira ,17 dezembro 2018
Página Inicial / Últimas / Coordenador da Funai emite ‘certificados de caciques’ e gera revolta

Coordenador da Funai emite ‘certificados de caciques’ e gera revolta

A iniciativa revoltou antropólogos e indigenistas da Funai

O coordenador regional da Funai em Campo Grande (MS), Paulo Rios Júnior, passou a emitir “certificados de reconhecimento” a caciques indígenas no Estado. A iniciativa revoltou antropólogos e indigenistas do órgão.

O Mato Grosso do Sul tem a segunda maior população indígena do país. Nas redes sociais, o coordenador divulgou pelo menos quatro “certificados”, todos para índios terenas. Os documentos possuem o timbre da Funai (Fundação Nacional do Índio) e um texto padrão assinado por Rios Júnior.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o texto diz que o coordenador “concede o certificado” a determinado indígena “em reconhecimento ao cargo de cacique”.

Rios Júnior também criou a hashtag “certificadodereconhecimento”, e anunciou: “Todos os caciques eleitos e outros que estão com seus mandatos assegurados serão recebidos desta forma”.

No entanto, a prática dos “certificados” consternou a INA, associação criada em 2017 por servidores da Funai. “Isso, no nosso entendimento, é um desastre de política, uma afronta à autonomia dos povos indígenas. O estatuto da Funai diz que nós devemos respeitar suas formas próprias de organização social e jamais caberá ao Estado brasileiro certificar quem é uma liderança indígena. Isso cabe aos povos indígenas resolver”, disse a presidente da entidade, Andrea Prado, durante audiência pública realizada na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (12).

Cleber Buzatto, secretário-executivo do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), afirmou que é a primeira vez que ouve falar em “certificados” do gênero e considera a prática “uma intromissão externa sobre a vida e a autonomia dos povos indígenas”.

“A decisão sobre quem são seus caciques é da própria comunidade e ela tem legitimidade em si, não precisa ser abonada pelo órgão indigenista. É um indicador de uma volta de uma ação tutelar pelo Estado sobre as comunidades. Lembra os tempos da ditadura militar [1964-1985], quando a Funai permitia entrada ou saída de indígenas nas aldeias e abonava ou não as lideranças indígenas”, afirmou Buzatto.

A Folha de S. Paulo tentou contato com a Funai, mas o órgão não se pronunciou.

Fonte: noticiasaominuto

O post Coordenador da Funai emite ‘certificados de caciques’ e gera revolta apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Coordenador da Funai emite ‘certificados de caciques’ e gera revolta
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

ATA FINAL DE INSCRIÇÃO DE CHAPAS – Sindur

Às 18 horas do dia 14 de dezembro do ano de dois mil e dezoito, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *