Web Statistics
STF julga nesta terça pedido de liberdade de José Dirceu | Gazeta de Rondônia
quarta-feira ,12 dezembro 2018
Página Inicial / Últimas / STF julga nesta terça pedido de liberdade de José Dirceu

STF julga nesta terça pedido de liberdade de José Dirceu

Ex-ministro pede que seja suspensa execução da pena após condenação em segunda instância. Relator é o ministro Dias Toffoli

Após cancelar o julgamento de pedido da defesa do ex-presidente Lula, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) analisa nesta terça-feira (26/6) requerimento apresentado por outro petista: o ex-ministro José Dirceu. Nesta manhã, o colegiado deve julgar ação na qual Dirceu pede que seja suspensa a execução da pena de 30 anos e 9 meses de reclusão à qual foi condenado, pelos crimes de por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Na prática, ele pede a revisão da prisão após decisão de segunda instância.

O ex-ministro está preso desde o dia 18 de maio, depois que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região determinou o aumento da pena fixada pelo juiz Sérgio Moro — que era de 20 anos e 10 meses — e seu cumprimento imediato. Segundo a defesa de José Dirceu, a prisão após sentença de segunda instância desrespeita o princípio da presunção da inocência.

Os advogados alegam ainda que a execução imediata da pena afronta decisão proferida pelo STF em habeas corpus, em maio de 2017. À ocasião, a Corte concedeu HC ao ex-ministro, substituindo a prisão preventiva que cumpria por medidas cautelares. Para os advogados de Dirceu, o entendimento fez prevalecer, “no caso concreto e em decisão transitada em julgado, o princípio da presunção da inocência, em sua mais ampla acepção.”

Por isso, segundo a defesa, “como a persecução penal ainda não se encerrou, há flagrante descumprimento da decisão proferida no julgamento do mencionado Habeas Corpus nº 137.728/PR, a impor a pronta intervenção desse Excelso Pretório”.

O Ministério Público Federal, no entanto, contesta a tese. Em parecer anexado à ação, a acusação afirma que o cumprimento da pena após decisão de segunda instância é “desdobramento natural”. Ainda de acordo com o MPF, a determinação não contesta ordem do STF “porque o habeas corpus foi concedido ao reclamante em sede de prisão preventiva, enquanto o decisum reclamado, qual seja, o acórdão da apelação, determina a prisão no âmbito da execução provisória pena”.

O MPF alega ainda que a execução penal após segunda instância está em “estrita consonância” com a jurisprudência do STF. A ação está sob a relatoria do ministro Dias Toffoli, que, em fase liminar, negou o pedido de Dirceu. Além do relator, a 2ª Turma é composta pelos ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Edson Fachin.

Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo
Também está prevista na pauta desta terça (26) a análise de dois pedidos relacionados à senadora e presidente do PT nacional, Gleisi Hoffmann, e ao ex-ministro Paulo Bernardo. No primeiro, a Mesa do Senado Federal afirma que o juiz Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, usurpou a competência do STF ao determinar o cumprimento de mandado de busca e apreensão no apartamento funcional da senadora.

A ação ocorreu no âmbito da Operação Custo Brasil, deflagrada em junho de 2016, e que tinha como alvo o ex-ministro Paulo Bernardo. Segundo a Mesa do Senado, apenas o STF poderia determinar busca e apreensão em apartamento funcional de parlamentar. Já o MPF alega que a ação mirava apenas Paulo Bernardo, que, à época, não tinha prerrogativa de foro na Corte.

Já a segunda ação foi apresentada pelo ex-ministro e pede que seja remetida ao Supremo ação penal que tramita na Justiça Federal de São Paulo, e investiga supostos crimes no Ministério do Planejamento durante a gestão do ministro. O ex-presidente Lula e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, também são citados na ação, assim como a senador Gleisi Hoffmann. As apurações contra ela já tramitam no STF e Paulo Bernardo pede que as acusações contra todos os acusados sejam enviadas à Corte.

Ciro Nogueira

Já durante a tarde, está prevista na pauta da 2ª Turma o julgamento de inquérito contra Ciro Nogueira, senador e presidente do Partido Progressista (PP), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Também são réus na ação: o ex-presidente da construtora UTC Ricardo Pessoa; Fernando Mesquita de Carvalho Filho, ex-assessor de Nogueira; e os advogados Fernando de Oliveira Hughes Filho e Sidney Sá das Neves.

As acusações são resultado das delações premiadas de Paulo Roberto Costa e do operador financeiro Alberto Youssef. Segundo a denúncia do MPF, Nogueira teria solicitado e recebido, em parte, cerca de R$ 2,2 milhões de recursos ilícitos da construtora UTC. O dinheiro teria sido repassado por meio do assessor e dos advogados. O senador nega todas as acusações.

Fonte: metropoles

O post STF julga nesta terça pedido de liberdade de José Dirceu apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:STF julga nesta terça pedido de liberdade de José Dirceu
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

ATA FINAL DE INSCRIÇÃO DE CHAPAS – Sindur

Às 18 horas do dia 14 de dezembro do ano de dois mil e dezoito, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *