Web Statistics
Grupo Dolly agora pede recuperação judicial | Gazeta de Rondônia
quarta-feira ,12 dezembro 2018

Página Inicial / Últimas / Grupo Dolly agora pede recuperação judicial

Grupo Dolly agora pede recuperação judicial

A fabricante de refrigerantes Dolly entrou com pedido de recuperação judicial na Justiça paulista. A medida, de acordo com a argumentação da empresa, é para tentar evitar que o negócio vá a falência depois que suas contas foram bloqueadas sob a acusação de ter sonegado R$ 4 bilhões em impostos.

Sem a proteção judicial, a empresa diz que terá que demitir mais de mil empregados nos próximos dias sem que possa pagar nenhum centavo dos direitos trabalhistas, a exemplo do que aconteceu com 700 funcionários demitidos na fábrica de Tatuí, em São Paulo, na semana passada.

O passivo total da empresa é de aproximadamente R$ 255 milhões, segundo lista de credores anexado ao processo.

O pedido de recuperação foi feito em nome das empresas Dettal-Part, Brabed-Brasil Bebidas e Empresa Paulista de Refrigerantes, donas da marca Dolly.

Além da recuperação judicial em si, a empresa também pede ao juiz Marcelo Sacramone da 2ª Vara de Recuperações Judiciais uma série de providências.

Solicita o desbloqueio de suas contas e permita a volta para a gestão da companhia dos administradores afastados. Requer ainda que a Eletropaulo se abstenha de cortar a energia elétrica da empresa. Também pede que o processo administrativo para cassação de sua inscrição estadual e CNPJ seja suspenso e que a posse de maquinário continue com a empresa, entre outras providências.

Na sexta-feira, o juiz se manifestou no processo pedindo uma série de documentos que faltavam, como balanços e a própria lista de credores. Mas ainda não se manifestou sobre o pedido liminar feito pela empresa.

Em maio, o dono da empresa Laerte Codonho foi preso em uma ação conjunta entre o MPE (Ministério Público do Estado de São Paulo), procuradoria e polícia por causa de sua situação fiscal. Os investigadores alegaram que a prisão era necessária para evitar a destruição de provas.

Além disso, as contas do empresário e da empresa foram bloqueadas. A Dolly alega no processo de recuperação judicial que o bloqueio concedido pela Justiça Federal foi além do que o pedido pela própria procuradoria e equivale a uma penhora 100% de sua receita, o que inviabiliza a que a companhia mantenha suas operações.

Outra argumentação é a de que a empresa teria sido lesada por diretores e contadores, por anos a fio, sem conhecimento do dono.

Além disso, o advogado Marçal Alves de Melo, que conduz o pedido de recuperação judicial, diz que o bloqueio das contas é abusivo dado o fato de que sequer foi atestado em decisão final pela Justiça ou em processo administrativo de que o valor de R$ 4 bilhões é realmente devido pela Dolly.

Outro ponto levantado é que um pedido de recuperação judicial também tenderia a beneficiar os empregados, que num processo como esse tem preferência de recebimento em relação ao fisco.

Em mais esta tentativa de conseguir o desbloqueio de suas contas na Justiça, a Dolly faz novamente alegações de que está sendo atacada pela sua principal concorrente, a multinacional de bebidas Coca-Cola, reforçando o argumento que defendeu em entrevista a Folha.

Codonho, quando foi preso, empunhava um cartaz com os dizeres de que estava sendo preso pela Coca-Cola.

A multinacional tem dito em nota que não tem qualquer envolvimento com os processos judiciais que o empresário enfrenta.

Até as 20h, a assessoria de imprensa do grupo Dolly e o advogado da empresa, Marçal Alves de Melo, não tinham se pronunciado. Com informações da Folhapress.

O post Grupo Dolly agora pede recuperação judicial apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Grupo Dolly agora pede recuperação judicial
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

ATA FINAL DE INSCRIÇÃO DE CHAPAS – Sindur

Às 18 horas do dia 14 de dezembro do ano de dois mil e dezoito, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *