Página Inicial / Últimas / Após onda de protestos inéditos em Cuba, governo proíbe manifestação

Após onda de protestos inéditos em Cuba, governo proíbe manifestação

Havana acusa organizadores de quererem promover mudança de regime e de terem vínculos com Washington; marcha estava prevista para 15 de novembro

Três meses após uma onda de protestos sem precedentes , Cuba proibiu nesta terça-feira uma marcha da oposição marcada para 15 de novembro por considerar que os organizadores querem promover uma mudança de regime e que alguns deles têm vínculos com Washington, segundo uma nota oficial.

“Os organizadores e seus posicionamentos públicos, assim como os vínculos de alguns com organizações subversivas e agências financiadas pelo governo americano, têm a intenção manifesta de promover uma mudança do sistema político em Cuba”, diz a resposta do governo cubano ao pedido para realizar a marcha.

A manifestação anunciada em Havana, “cujo esquema organizacional é concebido simultaneamente para outros territórios do país, constitui uma provocação e é parte da estratégia de mudança de regime” para Cuba, acrescentaram as autoridades na resposta, que destaca o caráter constitucional e “irrevogável” do sistema socialista cubano.

A mesma nota foi emitida tanto em Havana como nas outras seis províncias da ilha (Holguín, Cienfuegos, Pinar del Río, Las Tunas, Santa Clara e Guantánamo) onde foram feitas solicitações de autorização para uma manifestação “contra a violência” e pela “mudança”.

Em Havana, o dramaturgo Yunior García, líder do grupo Archipiélago e organizador da manifestação na capital cubana, lamentou as acusações de que o movimento seria  financiado pelos Estados Unidos.

— Qualquer coisa que os cubanos façam, dizem que alguém em Washington inventou. É como se nós não pensássemos, não tivéssemos cérebro— afirmou. — Qualquer cubano sensato quer mudanças para o bem, quer que em Cuba haja mais democracia, mais progresso, mais liberdade, em todos os sentidos.

Inicialmente, o Archipiélago havia convocado a manifestação para 20 de novembro, mas, na sexta-feira passada, anunciou a antecipação do protesto para o dia 15, depois que o governo decidiu decretar essa mesma data como “Dia Nacional da Defesa”.

— Não podíamos ser irresponsáveis, nós não queremos violência, não queremos que os cubanos se enfrentem e não podíamos lançar os manifestantes para o embate com um Exército nas ruas que poderia reagir de forma violenta — afirmou García.

Por isso, disse, o “mais sensato foi antecipar a marcha” para o dia 15, quando está prevista a reabertura de Cuba para o turismo internacional. Os visitantes poderão andar pelas ruas e os cubanos poderão exercer os seus direitos, acrescentou.

Perguntado sobre qual seria o próximo passo, depois da proibição das autoridades, García disse que haverá uma consulta com os integrantes do Archipiélago para decidir o que fazer.

Nos dias 11 e 12 de julho deste ano, Cuba foi sacudida por uma onda de protestos inéditos em dezenas de cidades da ilha, que terminou com o saldo de um morto, dezenas de feridos e centenas de detidos. Essas manifestações espontâneas, sem precedentes desde a revolução de 1959, realizaram-se aos gritos de “Temos fome”, “Abaixo a ditadura” e “Liberdade”, no quadro de uma grave crise económica, a pior em 30 anos.

Desde então, várias personalidades dissidentes foram detidas, como José Daniel Ferrer e Luis Manuel Otero Alcántara, que estão presos desde 11 de julho. Outros opositores, como Manuel Cuesta Morua, Guillermo Fariñas e Berta Soler, foram libertados poucas horas depois de suas detenções, após serem advertidos pela convocação das manifestações.

The post Após onda de protestos inéditos em Cuba, governo proíbe manifestação appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Após onda de protestos inéditos em Cuba, governo proíbe manifestação
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Deputado Nelter Queiroz chama Fátima Bezerra de “trambiqueira, caloteira” e sugere processo de impeachment, VEJA VÍDEO

O deputado estadual Nelter Queiroz chamou a governadora Fátima Bezerra de “trambiqueira” e “caloteira”, na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *