Página Inicial / Últimas / Assessor do PSOL chamou Fernando Holiday de ‘pretinho de merda’; Câmara apura se houve injúria racial

Assessor do PSOL chamou Fernando Holiday de ‘pretinho de merda’; Câmara apura se houve injúria racial

Vereador Toninho Vespoli (PSOL) diz que o termo usado por assessor foi ‘cretino de merda’, mas ele foi afastado do cargo. Câmara vai pedir perícia em vídeos para verificar se houve injúria.

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (DEM), anunciou nesta sexta-feira (15) que pediu a abertura de sindicância para investigar ofensas contra o vereador Fernando Holiday (Novo), durante a votação da Reforma da Previdência municipal em 1º turno. Uma perícia será realizada para apurar se houve injúria racial.

Holiday diz ter sido xingado de “pretinho de merda” por um servidor municipal da Educação Infantil, que presta serviços ao gabinete do vereador Toninho Vespoli (PSOL).

O assessor acompanhava as discussões da reforma da galeria da Câmara, na quarta-feira (13), enquanto o vereador defendia a proposta do prefeito Ricardo Nunes (MDB). Para ilustrar, Holiday apresentou um vídeo em que o funcionário da Câmara identificado abaixa a máscara e grita.

Vespoli apresentou um outro vídeo sem legendas ao presidente da Câmara Milton Leite (DEM). Ele argumenta que a palavra teria sido “cretino” e não “pretinho”.

Em nota, a bancada de vereadores do PSOL afirmou que decidiu “afastar o assessor enquanto ocorrer a apuração dos fatos, reafirmando a necessidade de que seja conduzida uma investigação circunstanciada do caso”.

“No dia seguinte aos fatos, em um julgamento precipitado, o presidente Milton Leite e o vereador Fernando Holiday do plenário da Câmara Municipal ordenaram a prisão de uma pessoa que estava na galeria, acusando-a de ser a mesma da sessão anterior. A prisão só não foi efetuada porque se comprovou que a pessoa cuja prisão foi ordenada sequer estava na galeria no dia dos fatos. O fato demonstra a gravidade de qualquer julgamento precipitado e a necessidade de uma apuração que conte com análise técnica (perícia do vídeo e áudio) para avaliação do ocorrido”, declarou a nota.

O presidente da Câmara Municipal de SP, vereador Milton Leite (DEM).  — Foto: Afonso Braga/Rede Câmara
O presidente da Câmara Municipal de SP, vereador Milton Leite (DEM). — Foto: Afonso Braga/Rede Câmara

Apuração e perícia

Por causa das duas versões, Milton Leite afirmou que a sindicância vai pedir perícia dos vídeos do caso para esclarecer o termo usado. O processo será instaurado pela Secretaria Geral Administrativa da Câmara e terá trinta dias de prazo legal para concluir os trabalhos.

“As exatas palavras da ofensa não mudam que a fala é uma clara agressão ao vereador Holiday, feita por um funcionário que ganha dinheiro público para trabalhar pelo povo. Se houve ofensa racial é pior ainda. Não admitiremos nada disso aqui nesta Casa”, declarou o presidente Milton Leite.

O vereador Fernando Holiday disse nesta sexta (15) que, além das providências da Câmara, vai abrir um boletim de ocorrência na Polícia Civil para apurar um suposto crime de injúria ou racista.

Ele também afirmou que vai abrir uma representação contra Toninho Vespoli na Corregedoria do legislativo, pedindo “a cassação ou alguma outra punição” contra o vereador do PSOL.

“A perícia nos vídeos vai esclarecer se houve a ofensa racista. Não havendo, mesmo assim, mesmo assim ele me ofendeu. Um funcionário estava recebendo salário para ofender vereadores da galeria. Aí está, então, uma má utilização do dinheiro público. Houve uma ofensa e o funcionário não recebe salário nessa casa para isso”, disse Fernando Holiday.

“A Corregedoria prevê advertência, suspensão ou cassação. Vou sugerir nessa minha denúncia que seja aplicada a pena máxima, que é a cassação [do vereador], ou, no mínimo, a suspensão [do mandato] por alguns meses”, completou o vereador do DEM.

The post Assessor do PSOL chamou Fernando Holiday de ‘pretinho de merda’; Câmara apura se houve injúria racial appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Assessor do PSOL chamou Fernando Holiday de ‘pretinho de merda’; Câmara apura se houve injúria racial
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Arthur Virgílio está perplexo com a quantidade de apoiadores de Bolsonaro no partido, “o PSDB precisa de uma desbolsonarização”

Durante a votação das prévias do PSDB, Arthur Virgílio (foto) se deu por derrotado, afirmou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *