Página Inicial / Últimas / Governo socialista de Portugal é rejeitado; eleições devem ser antecipadas

Governo socialista de Portugal é rejeitado; eleições devem ser antecipadas

A oposição de direita e a esquerda radical votaram juntas nesta quarta-feira (27) no Parlamento português para rejeitar o projeto de orçamento para 2022 do governo socialista, o que abriu o caminho para convocar eleições legislativas antecipadas.

O primeiro-ministro Antonio Costa, no poder desde 2015 graças ao apoio de partidos antiliberais, descartou renunciar, mas o presidente Marcelo Rebelo de Sousa já disse que usaria seu poder de dissolução em caso de bloqueio da lei do orçamento.

A rejeição desta lei, algo que nunca havia acontecido desde o retorno da democracia portuguesa, em 1974, não implica automaticamente a queda do governo ou a antecipação das eleições, normalmente previstas para o final de 2023.

No entanto, o chefe de Estado, eleito por voto direto e redirecionado em janeiro, possui o direito de dissolver o Parlamento com seu papel de árbitro em situações de crise.

“Minha posição é muito simples: orçamento ou dissolução”, alertou nesta semana, convencido de que não se pode dispensar uma ferramenta fundamental para relançar a economia graças aos fundos europeus atribuídos no contexto da pandemia de Covid-19.

“Se não houver orçamento, as eleições devem acontecer o mais rápido possível”, ou seja, a partir de janeiro, afirmou nesta quarta-feira o líder da oposição de direita Rui Rio, que votou contra a lei de finanças.

“Não queremos eleições, mas não as tememos”, disse o primeiro-ministro no fim de semana.

Frágil união da esquerda

Os socialistas chegaram ao poder há seis anos graças a uma aliança inédita com esses dois partidos, que os apoiaram durante seu primeiro mandato sem entrar no governo.

Naquele momento, a esquerda havia superado suas divisões para acabar com a política de austeridade aplicada pela direita em troca do plano de resgate internacional concedido a Portugal em 2011.

Mas as discussões sobre o orçamento de 2022 colidem principalmente com a vontade da esquerda radical de revogar as disposições do código do trabalho herdadas da época da “troika” dos credores (UE-BCE-FMI).

Esta frágil união da esquerda, conhecida pelos portugueses como “gerigonça”, começou a rachar após as eleições do outono de 2019.

Costa, que foi o mais votado, mas não alcançou a maioria por oito cadeiras, se absteve então de negociar novos acordos que garantiriam a estabilidade até as legislativas previstas para o final de 2023, preferindo negociar pontualmente os apoios parlamentares necessários.

Um ano atrás, o orçamento de 2021 foi aprovado por pouco, graças à abstenção da coalizão comunista-verde e de um pequeno partido animalista.

Neste ano, a estagnação orçamentária se materializou quando o Partido Comunista, seguindo o exemplo do Bloco de Esquerda, anunciou na segunda-feira (25) sua intenção de votar contra o projeto do governo, exigindo maiores esforços a favor do poder de compra e dos serviços públicos.

(Com informações da AFP)

The post Governo socialista de Portugal é rejeitado; eleições devem ser antecipadas appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Governo socialista de Portugal é rejeitado; eleições devem ser antecipadas
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Arthur Virgílio está perplexo com a quantidade de apoiadores de Bolsonaro no partido, “o PSDB precisa de uma desbolsonarização”

Durante a votação das prévias do PSDB, Arthur Virgílio (foto) se deu por derrotado, afirmou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *