Página Inicial / Últimas / China amplia vigilância de redes sociais ocidentais

China amplia vigilância de redes sociais ocidentais

Partido Comunista tem o objetivo de modelar a opinião pública por meio da propaganda e da censura

A China está vigiando as redes sociais ocidentais, incluindo o Facebook e o Twitter, para informar seus órgãos governamentais, militares e policiais sobre possíveis alvos estrangeiros. A informação foi divulgada ontem, sexta-feira 31, pelo jornal norte-americano The Washington Post.

O Partido Comunista Chinês (PCC) mantém uma rede nacional de serviços de vigilância de dados, chamados Softwares de Análise de Opinião Pública, que foram desenvolvidos na última década para alertar os integrantes do governo sobre as informações politicamente sensíveis ao país asiático.

O programa tem como alvo principalmente os usuários de internet domésticos. No entanto, os documentos analisados pelo The Washington Post mostram que, desde o início de 2020, os softwares começaram a coletar dados de possíveis alvos estrangeiros a partir do Twitter, Facebook e outras redes sociais.

Em junho de 2020, o Twitter suspendeu cerca de 23 mil contas ligadas ao Partido Comunista. Os usuários estavam secretamente espalhando propaganda para minar os protestos pró-democracia em Hong Kong. Em dezembro de 2021, o Twitter removeu mais 2 mil contas ligadas a Pequim.

Segundo o The Washington Post, o novo sistema de vigilância de dados está sendo adquirido pelas agências de notícias do governo, pelos veículos de imprensa estatais, pelos departamentos de propaganda, pela polícia, pelos militares e pelos reguladores cibernéticos.

software, avaliado em US$ 320 mil, busca informações através do Twitter e do Facebook para criar um banco de dados de jornalistas e acadêmicos estrangeiros. Também faz parte da rede de vigilância de Pequim um programa de Inteligência, avaliado em US$ 216 mil, que analisa as conversas de potências ocidentais sobre Hong Kong e Taiwan (duas ilhas democráticas cobiçadas pelos comunistas). Por fim, há um centro cibernético instalado na região de Xinjiang para catalogar informações na língua dos uigures — a minoria muçulmana que é perseguida pela ditadura comandada por Xi Jinping.

Parte do orçamento do PCC é destinado à compra de contas de redes sociais estrangeiras para que sejam usadas pela polícia e pelo departamento de propaganda do governo chinês. Isso permite que a análise de possíveis alvos localizados no exterior seja mais detalhada.

Essa rede de vigilância inclui desde softwares simples e automatizados até projetos que custam centenas de milhares de dólares. Também fazem parte desse projeto intelectuais e especialistas em política externa.

Todas as operações descritas acima têm uma função importante para Pequim. O Partido Comunista chama essas atividades de “Trabalho de Orientação da Opinião Pública”, que visa a modelar o sentimento das pessoas, por meio da propaganda e da censura, em favor da ditadura chinesa.

É difícil definir com exatidão a quantidade de integrantes dessa rede de vigilância. Em 2014, o jornal China Daily informou que mais de 2 milhões de pessoas trabalhavam como analistas de opinião pública. Em 2018, o periódico People’s Daily mostrou que a indústria de vigilância valia dezenas de bilhões de iuanes, o equivalente a bilhões de dólares, com crescimento anual de 50%.

The post China amplia vigilância de redes sociais ocidentais appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:China amplia vigilância de redes sociais ocidentais
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

RESULTADO: Enquete do Terra Brasil Notícias mostra vantagem arrasadora de Damares sobre Davi Alcolumbre para o Senado no Amapá

Uma enquete feita pelo Terra Brasil Notícias mostrou uma vantagem arrasadora da ministra da Mulher, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *