Página Inicial / Últimas / Mourão atribui arquivamento de CPI à falta de provas “robustas”

Mourão atribui arquivamento de CPI à falta de provas “robustas”

Na segunda-feira (25/7), a vice-procuradora-geral da República pediu ao STF o arquivamento de cinco investigações contra Bolsonaro

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) se manifestou sobre o pedido de arquivamento feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) a respeito das ações protocoladas pela CPI da Covid contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo Mourão, a decisão da PGR se deve à falta de “provas robustas” que poderiam sustentar o relatório final da comissão.

“A CPI deixou de analisar efetivamente quais teriam sido as ações do governo no combate à pandemia. Se focou em cima de pseudocasos de corrupção e acusações em cima do presidente, que no final das contas são infundadas. Não adianta ficar acusando sem você ter um conjunto de prova robusta. Aí o processo não anda, né? Então, virou mais um palanque político eleitoral por aí”, disse Mourão.

Na segunda-feira (25/7), a vice-procuradora-geral da República, Lindôra Maria Araújo, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o arquivamento de cinco investigações contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) abertas em decorrência dos trabalhos desenvolvidos da comissão.

Lindôra não identificou, na atuação do governo federal durante a pandemia, os crimes de charlatanismo, prevaricação, emprego irregular de verbas, infração de medida sanitária e epidemia, majorado pelo resultado de morte.

A magistrada pediu ainda o arquivamento das investigações contra ministros, ex-ministros e aliados do governo de Jair Bolsonaro, como os deputados federais Ricardo Barros (PP-PR) e Osmar Terra (MDB-RS). Também entrariam na lista o ex-ministro Walter Braga Netto, agora candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro; os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário; e o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

Ao todo, no fim da CPI, 11 ações foram protocoladas no STF contra Bolsonaro e outros. Do total, sete receberam pedido de arquivamento nesta segunda (em dois deles, o presidente não consta no rol de investigados).

The post Mourão atribui arquivamento de CPI à falta de provas “robustas” appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Mourão atribui arquivamento de CPI à falta de provas “robustas”
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Urgente: Pablo Marçal tem candidatura à Presidência revogada por direção do Pros pró-Lula

Após decisões judiciais, a direção pró-Lula do Pros definiu pela retirada da candidatura presidencial do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *