terça-feira ,27 fevereiro 2024
Página Inicial / Últimas / Mesmo com milhões gastos em viagens, Lula termina 1º ano sem visitar 8 estados brasileiros

Mesmo com milhões gastos em viagens, Lula termina 1º ano sem visitar 8 estados brasileiros

O presidente Lula (PT) vai encerrar o seu primeiro ano de governo tendo percorrido milhares de quilômetros em diversas partes do Brasil e do mundo, mas sem ter pisado em oito estados brasileiros.

A ausência mais notória é Minas Gerais, chave para a sua vitória em 2022 e governado por um potencial adversário na próxima corrida presidencial, Romeu Zema (Novo).

O estado é o segundo mais populoso, com 20 milhões de habitantes, e o segundo maior colégio eleitoral. É considerado um espelho do resultado da eleição nacional. Em 2018, garantiu a vitória de Jair Bolsonaro (PL), mas, no ano passado, elegeu Lula com a votação mais acirrada do país.

Auxiliares palacianos admitem que há preocupação de visitar o solo mineiro, mas dizem que não foi possível neste ano.

Lula chegou a anunciar que iria a Minas Gerais para lançar obras do Novo PAC e soltou uma provocação para Zema e para o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmando que faria eventos nesses estados com ou sem a presença dos governadores.

O presidente pretende mudar a rota no ano que vem e viajar pelo país, após críticas por estar distante, sobretudo em momentos de crise, como as tragédias no Rio Grande do Sul.

“Se prepare, porque eu viajei muito para o exterior, em 2023, mas ano que vem quem tiver com saudade do Lulinha se prepare, porque eu e a Janja vamos percorrer esse país. Vou dar muito pulinho por aí, porque o país precisa de ânimo, de motivação”, disse o presidente em sua última live do ano, na terça-feira (19).

Além disso, Lula vai iniciar uma série de visitas a cidades mineiras em 2024, ano de eleição municipal, com o objetivo de inaugurar obras e projetos do Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

O PT e o governo federal pretendem concluir até abril o planejamento macro para as eleições do ano que vem. Em relação a Minas Gerais, Lula pediu prioridade para 12 municípios. São cidades de médio porte já administradas pelo partido, como Contagem e Juiz de Fora.

A falta de visitas a Minas Gerais provocou reclamação nos bastidores, por parte de correligionários.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também chegou a cobrar uma presença maior de Lula em território mineiro, quando os dois tiveram uma reunião no Palácio do Planalto.

Pacheco lembrou que o estado foi importante na vitória de Lula, além de buscar uma dobradinha com o Planalto para ganhar terreno político em cima do desgaste de Romeu Zema, por causa da dívida do estado.

A título de comparação, em 2003, com apenas 11 dias do seu primeiro mandato, Lula havia viajado com uma comitiva de 30 ministros para o Vale do Jequitinhonha (MG). À época, participou de uma caravana no Programa Fome Zero, ao lado do governador tucano Aécio Neves (MG).

Neste seu terceiro mandato, o petista elencou como uma de suas prioridades ao tomar posse a reinserção do Brasil na geopolítica internacional e por isso decidiu viajar por praticamente todos os continentes, para visitas oficiais a alguns países e para participar de cúpulas de fóruns internacionais.

O petista realizou 15 viagens ao exterior, em um total de 24 países. Esteve nos Estados Unidos, China, França, Argentina e em nações africanas, por exemplo. Também participou de grandes cúpulas, como a do G20, a do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e a COP28, a conferência das Nações Unidas para mudanças climáticas.

O giro internacional é justamente o argumento apresentado pela deputada Camila Jara (PT-MS) para o fato de ele não ter ido ao estado neste ano.

“O presidente preferiu concentrar esforços nas agendas internacionais para reconstruir o prestígio do Brasil e articular pautas ambientais. E isso foi muito bom para o Mato Grosso do Sul, porque acabamos de criar o fundo estadual em defesa do Pantanal, com recursos de embaixadas”, disse.

A parlamentar comentou ainda que a inauguração da fábrica de fertilizantes em Três Lagoas (MS) foi adiada para o ano que vem porque o presidente queria participar do seu lançamento.

A ideia é que ele vá à cidade e a Campo Grande —onde a deputada é pré-candidata à prefeitura. Bolsonaro ganhou no estado na última eleição.

No plano interno, o mandatário adotou como um de seus lemas a reconstrução de pontes e a criação de um novo pacto federativo. Disse que iria se reunir com prefeitos e governadores, independentemente de seus partidos e correntes ideológicas.

De fato, o presidente esteve ao lado de alguns de seus principais opositores. Após a tragédia das chuvas em São Sebastião (SP), se encontrou com Tarcísio de Freitas anunciando medidas para amenizar o estrago das intempéries climáticas.

Em outra ocasião, almoçou no Palácio Piratini com o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB).

Além de Minas Gerais, Lula não cumpriu nenhuma agenda oficial em outros sete estados: Acre, Alagoas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

Por outro lado, o petista esteve repetidas vezes no Rio de Janeiro, em São Paulo e na Bahia. Foram cinco visitas a cada um desses estados.

Em um sinal de prestígio de seu ministro da Casa Civil, Rui Costa, Lula escolheu uma cidade da Bahia, Santo Amaro, para realizar o relançamento nacional de uma de suas principais vitrines, o programa Minha Casa, Minha Vida.

Lula também esteve seguidas vezes no Rio de Janeiro, cidade escolhida para o lançamento de outra vitrine de seu terceiro mandato, o Novo PAC. O programa foi apresentado oficialmente em uma grande cerimônia no Theatro Municipal, com a presença de quase todos os governadores e a cúpula do Congresso Nacional.

A cidade é a única grande capital em que o petista tem um aliado no comando do Executivo municipal, com Eduardo Paes (PSD).

A Presidência da República disse em nota que o governo não faz distinção entre prefeituras ou governos estaduais por causa de seus partidos políticos.

A gestão Lula acrescenta ainda que o próprio mandatário tem afirmado que o objetivo para 2024 é visitar todos os estados brasileiros.

“Desde janeiro de 2023, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem se dedicado ao projeto de reconstrução de programas e ações do governo que [são] fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da população e que foram negligenciados na gestão anterior e para reestabelecer o ambiente de diálogo democrático com governos estaduais e municipais”, afirma a nota.

O governo cita ainda o encontro com os 27 governadores e prefeitos das cidades brasileiras para discutir as ações consideradas prioritárias a serem realizadas pelo governo federal em cada estado, “o que demonstra o compromisso pelo respeito e pela retomada do pacto federativo”.

Fonte: Folha de S. Paulo.

O post Mesmo com milhões gastos em viagens, Lula termina 1º ano sem visitar 8 estados brasileiros apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Mesmo com milhões gastos em viagens, Lula termina 1º ano sem visitar 8 estados brasileiros
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Bolsonaro se reuniu com Temer para alinhar discurso de ato na Paulista, diz site

Daniel Ferreira/Metrópoles Após reunião com Bolsonaro, Temer procurou ministros do STF para afiançar que ex-presidente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *