Página Inicial / Últimas / RACISMO DO BEM: em ato pró-Lula, membros do MTST são acusados de agressão e racismo contra indígenas da própria esquerda

RACISMO DO BEM: em ato pró-Lula, membros do MTST são acusados de agressão e racismo contra indígenas da própria esquerda

Durante ato pró-Lula realizado nesse sábado (19) por movimentos de esquerda, a jornalista indígena Karibuxi acusou membros do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), grupo liderado por Guilherme Boulos, do PSOL, de agressão e racismo.

Eis o desabafo da militante no Twitter:

Lamentável e ridícula a atitude de alguns membros do MTST que a todo custo quiseram tirar o bloco autônomo indígena da frente do ato. Um branco de nome Gabriel chegou a questionar a nossa identidade indígena, depois dele vieram outros membros nos provocar, e alguém de dentro do bloco deles foi racista conosco. Fomos totalmente isolados da manifestação geral pq simplesmente os responsáveis pelo bloco do MTST não queriam que nos fôssemos a frente do ato. Vocês não são donos da rua tampouco donos da mobilização.

Mais uma vez rolou reunião com as lideranças dos movimentos sociais e mais uma vez o movimento indígena sequer foi convidado, aí vem um branco dizer que foi combinado algo do qual não tinha um de nós presentes.

E outras pessoas viram quando um membro do MTST quis até partir pra briga com a gente. Eu vou expor essa situação sim pq é uma violência absurda.

Na mesma linha, o youtuber de esquerda Thiago Torres, conhecido pela internet como o Chavoso da USP, se diz também decepcionado com a atitude de membros do MTST.

Decepcionado com a atitude de membros do @mtst , que no ato de hoje em São Paulo agrediram fisicamente membros do Bloco Combativo, além de desmobilizarem toda a ação direta que vinha sendo feita, como o fechamento da segunda via da Consolação”, escreveu o influencer.

Quando a polícia chegou jogando bomba, quem estava no carro de som disse “quem fez coisa errada que se vire sozinho”. Do que adianta elogiar a luta dos colombianos e chilenos e reprimir qualquer atitude minimamente radicalizada que tentam fazer por aqui?”, escreveu Torres.

Tenho muito respeito e admiração pelo MTST, mas não tem cabimento fazer isso. Até desfazer barricadas desfizeram?! Desculpa, mas alguém aqui realmente acha que ir pra rua de 15 em 15 dias só pra gritar palavras de ordem vai fazer o Bolsonaro cair? E como bem lembraram aqui, não é a primeira vez que isso acontece, essas práticas se repetem há anos)

The post RACISMO DO BEM: em ato pró-Lula, membros do MTST são acusados de agressão e racismo contra indígenas da própria esquerda appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:RACISMO DO BEM: em ato pró-Lula, membros do MTST são acusados de agressão e racismo contra indígenas da própria esquerda
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

MPE alerta Arthur Lira sobre inconstitucionalidade na reforma eleitoral

Vice-procurador eleitoral, Paulo Gustavo Gonet Branco afirmou que texto poderá ser questionado na Justiça caso …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *