Página Inicial / Últimas / A imprensa não publica os feitos do governo, critica Alexandre Garcia

A imprensa não publica os feitos do governo, critica Alexandre Garcia

Declaração do jornalista foi proferida durante o programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta quinta-feira, 30

O jornalista Alexandre Garcia concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta quinta-feira, 30. Durante a conversa, o ex-diretor de jornalismo da TV Globo em Brasília falou sobre CPI da Covid, fake news, liberdade de opinião, corrupção intelectual no jornalismo, dominação ideológica e mil dias de governo do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Fake news

“Precisamos saber o que é notícia falsa, antes de mais nada”, disse Garcia. “Opinião não é notícia falsa, porque não contraria os fatos. A liberdade de expressão está prevista na Constituição Federal, no Artigo 5º e no Artigo 220. Trata-se de uma garantia do Estado Democrático de Direito. Essa garantia não existia apenas na União Soviética, não existe em Cuba, na Venezuela e nos demais países com regimes totalitários.”

Segundo o jornalista, as fake news são parte de uma narrativa para rotular as pessoas que contrariam pensamentos dogmáticos. “O totalitarismo funciona apenas com pensamento único”, observou. “Infelizmente, é isso que estamos vivendo agora. Em 50 anos de jornalismo mais 80 anos de vida, nunca vi uma situação como essa, em que se estabelece o que é falso e o que não é. Quem faz isso é um personagem de George Orwell, do livro 1984.”

Liberdade de expressão

Garcia argumenta que a ofensiva contra a liberdade de expressão é praticada por profissionais que deixaram de captar verbas públicas. “Alguns perderam a oportunidade de receber dinheiro fácil do governo federal por meio da Lei Rouanet, do BNDES, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, da Petrobras e das empreiteiras”, disse. “Isso cessou. Há mil dias de abstinência, e essa abstinência faz roncar o estômago e as bocas. É desespero.”

De acordo com o comentarista político, a imprensa tradicional trabalhou durante anos com factoides — informações falsas ou não comprovadas que se aceitam como verdadeiras em consequência de sua repetida divulgação. “Hoje em dia, graças às redes sociais, não se engole mais isso”, afirmou. “Agora, é possível conferir a fonte das matérias; não existe mais intermediários para a notícia.”

Opinião versus fato

Garcia explica que a corrupção intelectual no jornalismo brasileiro começou no início da década de 1990, nas universidades. “Tenho experiência própria disso, pelo que vi e ouvi”, revelou. “Professores diziam que estavam formando militantes ideológicos para combater o status quo opressor, não jornalistas isentos e neutros.”

Conforme diz o jornalista, antigamente os profissionais de comunicação demoravam dezenas de anos para emitir opinião, porque precisavam criar percepções claras dos fatos antes de começar a interpretá-los. “Hoje em dia, o sujeito entra nos jornais e sai dando opinião. Resultado disso é a perda de credibilidade, o patrimônio que sustenta o jornalismo”, criticou.

Dominação ideológica

Garcia afirma que o noticiário serve como instrumento de dominação ideológica, porque enganosamente incute na cabeça dos cidadãos a ideia de neutralidade. “Os jornalistas dizem ser isentos e neutros, mas minam os fatos”, asseverou. “Outro dia, um comandante militar do Planalto me disse que não se ganha mais guerra com fuzil, mas com a conquista das mentes. E a conquista das mentes acontece por meio das informações.”

O comentarista político defende que a correção de rota no jornalismo deve ser protagonizada pelas universidades. “Já que o problema começou nas faculdades, talvez sejam elas próprias que precisam puxar as rédeas”, observou. “As universidades precisam avaliar se não estão acabando com a credibilidade do jornalismo, se não estão traindo a confiança das pessoas.”

Mil dias de governo Bolsonaro

“As pessoas dizem que o presidente precisa se comunicar mais com a população, mas ele já está fazendo isso”, disse Garcia. “O problema é que as coisas feitas pelo governo federal não são publicadas. Por que antes eram noticiadas? Pergunte isso aos donos de jornais. O Brasil está ampliando sua malha ferroviária, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas está asfaltando aos montes, os portos estão sendo melhorados.”

Segundo o jornalista, o cessamento da corrupção possibilitou o crescimento do país. “Em agosto, registramos recorde de arrecadação federal”, exemplificou. “O Fundo Monetário Internacional [FMI] informou que sofreríamos uma debacle de 9% no Produto Interno Bruto [PIB], mas caímos apenas metade disso. Comparem o que está acontecendo no Brasil com o que está ocorrendo na Europa. Depois, vejam se aqui a administração não é melhor.”

The post A imprensa não publica os feitos do governo, critica Alexandre Garcia appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:A imprensa não publica os feitos do governo, critica Alexandre Garcia
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Deputado Nelter Queiroz chama Fátima Bezerra de “trambiqueira, caloteira” e sugere processo de impeachment, VEJA VÍDEO

O deputado estadual Nelter Queiroz chamou a governadora Fátima Bezerra de “trambiqueira” e “caloteira”, na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *