Página Inicial / Últimas / Derreteu? Cresce movimento no PSDB para Doria desistir da candidatura à Presidência

Derreteu? Cresce movimento no PSDB para Doria desistir da candidatura à Presidência

No início desta semana, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, confidenciou a um interlocutor seu receio de não mais vir a assumir o governo de São Paulo na vaga de João Doria.

O temor de Garcia é consequência da cada vez mais intensa movimentação de uma ala de tucanos para convencer Doria a desistir de ser candidato à Presidência — abrindo caminho para o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ou para a senadora do MDB, Simone Tebet, ocuparem a vaga.

A ideia de convencer João Doria a abrir mão da candidatura não tem a ver apenas com o desânimo de caciques tucanos quanto às chances eleitorais do paulista, atualmente com 2% de intenção de votos nas pesquisas. Também deputados e senadores do PSDB em busca da reeleição têm reclamado que Doria, com seu alto índice de rejeição, pode ser um fardo a empurrar suas candidaturas para o fundo do mar.

Para conquistar seu direito de ser candidato, Doria disputou e venceu as prévias contra o colega gaúcho Eduardo Leite. A vitória do paulista foi reconhecida pelos dois lados e oficialmente anunciada pelo PSDB em novembro.

Lideranças tucanas defensoras de uma mudança nos rumos da campanha, no entanto, afirmam que o artigo 152 do estatuto do PSDB diz que os candidatos vencedores em eleições prévias têm de ter seus nomes “homologados nas Convenções convocadas para esse fim”.

“Homologar é confirmar. Se não houver homologação pela convenção, não há confirmação”, afirma um cacique que defende a desistência de Doria.

A decisão de convocar uma convenção extraordinária para homologar ou deixar de homologar o resultado das prévias caberia à Executiva do partido — hoje dividida ao meio entre integrantes pró-Doria e anti-Doria.

A possibilidade de o PSDB lançar mão do estatuto para tirar o governador de São Paulo de cena, porém, é vista como uma medida extrema por lideranças que temem mergulhar o partido numa batalha judicial — e preferem apostar na tentativa de convencimento do governador. Nessa tentativa, a saída apresentada a Doria seria investir na sua reeleição ao governo, o que justifica os temores de Rodrigo Garcia de acabar a pé.

Nesta semana, Eduardo Leite confirmou estar estudando o convite para entrar no PSD de Gilberto Kassab como candidato ao Planalto, no lugar do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que já jogou a toalha.

A ideia de o PSDB se aliar ao PSD para apoiar Leite é vista com reservas por tucanos, convencidos de que Kassab já está comprometido até o último fio de cabelo com Lula.

A interlocutores, porém, o governador Eduardo Leite disse se sentir “disponível” para conversar sobre uma eventual candidatura à presidência, pelo PSD ou pelo PSDB.

“Não vou sabotar a candidatura do Doria, mas também não vamos deixar que uma candidatura não consolidada comprometa a viabilidade de uma alternativa”, afirmou.

The post Derreteu? Cresce movimento no PSDB para Doria desistir da candidatura à Presidência appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Derreteu? Cresce movimento no PSDB para Doria desistir da candidatura à Presidência
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Fachin: Acatar resultado da eleição é inegociável

Ele também propôs que os espíritos sejam desarmados para que haja paz no processo eleitoral. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *