Página Inicial / Últimas / Arregou: “Pode ser que eu não seja candidato a nada”, diz Moro

Arregou: “Pode ser que eu não seja candidato a nada”, diz Moro

Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, que abandonou o projeto presidencial no Podemos e se filiou ao União Brasil no mês passado, afirmou nesta segunda-feira (25) ser possível que não dispute as eleições neste ano. A declaração foi dada durante sabatina ao portal UOL.

Questionado se ele disputará a Câmara dos Deputados caso o seu partido lhe negue a candidatura ao Senado, Moro deixou aberta a possibilidade de ter um papel restrito aos bastidores da política. Então terceiro colocado nas pesquisas para a Presidência da República, empatado com Ciro Gomes (PDT), ele havia desembarcado no União Brasil com discurso de candidato, mas foi logo reprimido pelos novos correligionários. Uma ala da sigla chegou a emitir nota descartando qualquer chance de permitir a Moro disputar o Planalto.

Desautorizado por parte da cúpula do novo partido, Moro passou a se definir como um “soldado da democracia” e que, independentemente de candidatura, quer ajudar na formação, segundo ele, de um “centro democrático” que viabilize uma candidatura contrária tanto ao ex-presidente Lula quanto ao presidente Jair Bolsonaro, de quem foi ministro até maio de 2020.

— Em relação a eventual outra candidatura, isso é uma questão que a gente ainda está discutindo. Pode ser que eu não seja candidato a nada. Eu vim com objetivo de ajudar a romper a polarização e a colocar o Brasil no caminho certo — disse ele.

Há duas semanas, o União indicou o presidente da sigla, Luciano Bivar, como o nome do partido para a disputa presidencial. A sigla negocia com o PSDB, cujo pré-candidato oficial é João Doria, e com o MDB, de Simone Tebet, uma candidatura única, a ser anunciada no dia 8 de maio.

Moro evitou opinar sobre se a figura de Bivar, nacionalmente desconhecido, seria capaz de arrebatar os votos necessários para levar a chamada “terceira via” ao segundo turno, e afirmou que não participa das negociações que estão sendo tratadas na cúpula da legenda.

Tensão entre Poderes

O ex-juiz também afirmou que a crise deflagrada entre o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, e o ministro da Defesa, Paulo Sérgio, é um “mal entendido”.

Após Barroso afirmar que as Forças Armadas “estão sendo orientadas a atacar e desacreditar” o processo eleitoral, durante sua participação em um seminário promovido por uma universidade alemã no fim de semana, o Ministério da Defesa publicou uma nota na qual “repudia qualquer ilação ou insinuação, sem provas”.

— Eu acho que esse episódio é todo um mal entendido e que não vale essa escalada. Claro que todos nós temos preocupações em relação ao nosso contexto político e temos que tentar serenar esses ânimos. Espero que esse episódio não escale — afirmou.

Ele também fez críticas ao STF. Para ele, o combate à corrupção simbolizado na operação Lava-Jato, na qual foi juiz, tem sido desmantelado nos últimos anos com ajuda de integrantes do Supremo e de outros Poderes.

Extra

The post Arregou: “Pode ser que eu não seja candidato a nada”, diz Moro appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Arregou: “Pode ser que eu não seja candidato a nada”, diz Moro
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

EUA acusam Cuba de usar cúpula como propaganda 

O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, acusou Cuba de criar polêmica sobre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *