Página Inicial / Últimas / Desperdício: Governo Federal tem centenas de imóveis funcionais desocupados em Brasília; Veja detalhes

Desperdício: Governo Federal tem centenas de imóveis funcionais desocupados em Brasília; Veja detalhes

Os imóveis funcionais de propriedade da União em Brasília são objeto de desejo de muitos servidores públicos. Somente o governo federal mantém 1.345 residências do tipo na capital da República. Contudo, 1.057 apartamentos estão ocupados, o que significa 79,58%. Por outro lado, há 288 imóveis vagos atualmente. O índice representa 21,4% – um quinto do total.

Os dados fazem parte de levantamento realizado pelo Metrópoles com base em informações divulgadas no Portal da Transparência – canal oficial de prestação de contas.

Além das unidades funcionais administradas pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU), todos os deputados federais e senadores têm direito a apartamento funcional ou auxílio-moradia.

Atualmente, a Câmara dos Deputados tem 432 imóveis para os parlamentares em exercício. Do total, 369 estavam ocupados na última relação feita pela Casa, em dezembro de 2023. Os deputados que escolhem auxílio-moradia recebem até R$ 4.253 por mês.

Além desses 432 imóveis, há outros 15 da reserva técnica que, à medida que passam por manutenção, são liberados para ocupação.

Segundo relatório do Senado Federal atualizado neste mês de janeiro, 57 senadores utilizam imóveis funcionais no DF. Eles podem optar pelo uso dos apartamentos ou pelo recebimento de um auxílio-moradia de R$ 5,5 mil mensais com a finalidade de cobrir despesas com aluguel ou diária de hotel.

Veja todos os dados:

Foto: Reprodução/Metrópoles.
Foto: Reprodução/Metrópoles.
Foto: Reprodução/Metrópoles.

Números

Entre os órgãos com mais imóveis funcionais, estão o Ministério das Relações Exteriores com 526; o Ministério da Defesa com 446; e a Presidência da República. Neste último, por exemplo, 80 imóveis são disponibilizados. Atualmente, nove estão vagos.

A média de preços desses apartamentos é superior a R$ 1 milhão – o aluguel pode chegar a mais de R$ 4 mil por mês. Todos eles têm, pelo menos, dois ou três quartos e ficam nos melhores bairros de Brasília.

Nesta semana, a reportagem percorreu algumas quadras das asas Sul e Norte do Plano Piloto e verificou imóveis vazios e com reparos a fazer. As unidades são vazadas, têm janelas amplas e são bem arejadas.

Assista:

Segundo o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, do total de imóveis funcionais, 375 estão sob gestão da pasta. Dos 297 ocupados, 38 estão em situação irregular em processo de retomada judicial ou administrativa; outros 52 estão desocupados e, pelo menos dois terços necessitam de reparos; 26 imóveis recebidos do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) estão em procedimento de vistoria e avaliação para disposição.

Ao receber um imóvel funcional, o servidor assume as despesas decorrentes do seu uso e manutenção, além dos tributos, taxas ordinárias de condomínio e taxa de ocupação mensal.

A SPU assume as despesas para manutenção dos imóveis funcionais desocupados, atendendo situações estruturais dos imóveis e outros encargos.

Reforma de milhões

A Câmara dos Deputados publicou em dezembro do ano passado o Edital 2/2023, uma licitação por concorrência para reformar e ampliar o número de apartamentos funcionais dos blocos K e L, situados na SQN 202. Os dois blocos estão interditados por danos estruturais e inabitáveis desde 2017. O valor da licitação é R$ 99.553.696,57.

Conforme a justificativa do texto, os imóveis funcionais que serão reformados foram construídos há mais de 40 anos e nunca tiveram reforma estrutural.

A deterioração causada pelo uso e pelo tempo onera o custo de manutenção. Além disso, como não estão em condições de usabilidade, os apartamentos contribuem para o aumento do déficit de unidades habitacionais destinadas aos deputados federais.

O projeto de reforma dos blocos prevê a subdivisão dos atuais 48 apartamentos originais (235 m² cada), que deverão ser transformados em 96 unidades menores (cerca de 104 m² cada), e a reparação de danos estruturais. Com a duplicação das unidades, haverá aumento do número de apartamentos disponíveis para uso parlamentar e consequente redução dos gastos com auxílio-moradia, assim como variação patrimonial positiva para a Câmara dos Deputados.

Fonte: Metrópoles.

O post Desperdício: Governo Federal tem centenas de imóveis funcionais desocupados em Brasília; Veja detalhes apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Desperdício: Governo Federal tem centenas de imóveis funcionais desocupados em Brasília; Veja detalhes
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Avança no Congresso projeto que tira sigilo dos dados de pedófilos

Marcello Casal/Agência Brasil) Projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *