Página Inicial / Últimas / Entenda o boicote de Janja a Arthur Lira na cerimônia do 8 de janeiro

Entenda o boicote de Janja a Arthur Lira na cerimônia do 8 de janeiro

Entre aliados palacianos, a ausência do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na cerimônia que marcou um ano dos ataques do 8 de janeiro foi recebida como um recado de que as coisas não vão bem e uma espécie de boicote ao ato que ganhou ares de palanque do presidente Lula.

Já do lado de Lira, o que se diz é que o boicote, na verdade, partiu do Palácio do Planalto. Quem acompanhou de perto toda a organização do evento afirma que a primeira-dama Janja encabeçou as principais definições da cerimônia – do convite à composição do palco, passando também pelas autoridades que discursariam ao microfone.

Teria sido Janja, inclusive, que batizou inicialmente o evento como “Democracia Restaurada”. No entanto, ponderou-se que não houve quebra do regime democrático para ser “restaurado”. Ao fim, o ato foi nomeado como “Democracia Inabalada”.

Cadê o Lira?

Como a política mora nos detalhes, chamou atenção o fato de no convite para o evento constar apenas os nomes do presidente Lula e do presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Além disso, causou espécie o fato de o vídeo divulgado durante a cerimônia também não trazer qualquer referência a Lira – o material registra os pronunciamentos de Lula, Pacheco e da então presidente do STF, Rosa Weber.

A Câmara foi acionada para ceder as imagens dos ataques, mas em nenhum momento aventou-se colocar qualquer declaração feita por Lira, que também repudiou do plenário os ataques “criminosos” no dia seguinte à destruição.

Ato político

Conforme mostra reportagem de VEJA desta semana, o presidente Lula pegou carona no 8 de janeiro para atacar seus inimigos – em especial o ex-presidente Jair Bolsonaro – e fazer elogios a seu governo.

Na véspera do ato, e em mais um sinal de que seria um evento de governo, e não de Estado, Janja também escolheu a governadora Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, para abrir os discursos. Fiel aliada de Lula, a petista cobrou a “devida punição” a quem tentou “destruir” a democracia e, ao fim, puxou o bordão “Sem anistia”, comumente repetido após a vitória de Lula em 2022, em referência a uma eventual prisão de Bolsonaro.

Lira era aliado do ex-presidente e, na Câmara, tenta manter os laços com partidos independentes e de oposição ao governo, que somam maioria na Casa. Ele iria discursar no evento, ao lado de figuras que não representam chefes de poderes, como o procurador-geral da República, Paulo Gonet, e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes.

No entanto, na noite anterior ao evento, o deputado alagoano telefonou para Lula para informar que um familiar estava doente e, assim, não iria mais comparecer. O problema de saúde é real, mas, como se vê, não o único motivo para a ausência de Lira.

Créditos: VEJA.

O post Entenda o boicote de Janja a Arthur Lira na cerimônia do 8 de janeiro apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Entenda o boicote de Janja a Arthur Lira na cerimônia do 8 de janeiro
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Comentarista da GloboNews diz que Lula tem elogiado atuação de Pacheco e que quer fazer ele governador de Minas; VEJA VÍDEO

Em uma reunião de emergência com a equipe política do governo na última sexta-feira (19), …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *