Página Inicial / Últimas / ÚLTIMO MINUTO: PGR é favorável à soltura de Filipe Martins, ex-assessor de Jair Bolsonaro

ÚLTIMO MINUTO: PGR é favorável à soltura de Filipe Martins, ex-assessor de Jair Bolsonaro

Foto: Divulgação

Prisão ocorreu no dia 8 de fevereiro, quando a Polícia Federal o apontou como integrante do “núcleo jurídico” de um plano de golpe de Estado

A Procuradoria-Geral da República (PGR) deu parecer favorável à liberdade de Filipe Martins, preso pela Polícia Federal em 8 de fevereiro na Operação Tempus Veritatis, que investiga uma suposta tentativa de golpe de Estado.

Segundo a PGR, o fundamento da prisão foi baseado no argumento de que ele teria saído do Brasil a bordo de um avião presidencial em 30 de dezembro de 2022, com o então presidente Jair Bolsonaro (PL), “sem se submeter ao controle migratório da Polícia Federal”, o que poderia indicar, segundo a investigação, evasão do país “para se furtar de responsabilização criminal”.

A PGR aponta que a defesa do ex-assessor internacional de Bolsonaro requereu, porém, que embora constasse na lista de passageiros, não realizou a viagem, permanecendo no país e que apresentou documentação probatória.

“Nessas circunstâncias, reduz-se a percepção de risco para as investigações e para a aplicação da Lei Penal. A pretensão de relaxamento de custódia parece reunir suficientes razões práticas e jurídicas, sem embargo de serem tomadas providências de cautela, como a proibição de deixar o país e a retenção de passaporte”, assina Paulo Gonet Branco, procurador-geral da República.

Os advogados João Vinícius Manssur, William Iliadis Janssen e Ricardo Scheiffer, que representam Filipe Martins, disseram que a manifestação da PGR é “acertada” “em razão dos argumentos e elementos fático-jurídicos ao requerer a revogação da prisão preventiva”. A defesa se diz confiante na decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito.

Segundo a PF, Filipe Martins figurava no “núcleo jurídico” de um plano de golpe que estaria sendo planejado no Brasil durante o governo Bolsonaro para mantê-lo na Presidência após derrota nas eleições. E aponta Martins como um dos responsáveis pela apresentação de uma “minuta do golpe” a Bolsonaro.

O ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, tenente-coronel Mauro Cid, implicou Martins em uma delação premiada e apontou o então assessor como responsável por apresentar o documento que teria o objetivo de mudar as eleições presidenciais. Martins nega.

CNN

O post ÚLTIMO MINUTO: PGR é favorável à soltura de Filipe Martins, ex-assessor de Jair Bolsonaro apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:ÚLTIMO MINUTO: PGR é favorável à soltura de Filipe Martins, ex-assessor de Jair Bolsonaro
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Avança no Congresso projeto que tira sigilo dos dados de pedófilos

Marcello Casal/Agência Brasil) Projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *