Página Inicial / Últimas / Bolsonaro na embaixada: prisão preventiva vai depender de Moraes

Bolsonaro na embaixada: prisão preventiva vai depender de Moraes

Foto: Reprodução/ NYT

A decretação de uma prisão preventiva, no entanto, ainda é vista como extrema até mesmo pelos integrantes do STF

Uma ala de ministros do STF e integrantes da Polícia Federal (PF) que acompanham as investigações sobre o suposto plano para ser dar um golpe de Estado no Brasil afirmaram, reservadamente, ao longo desta segunda-feira, 25, que há elementos para se decretar a prisão preventiva do ex-presidente Jair Bolsonaro após ele ter se abrigado na embaixada da Hungria por dois dias em fevereiro.

A medida, no entanto, ainda é vista como extrema até mesmo pelos integrantes do STF conforme apurou O Antagonista. A avaliação tanto de ministros do STF quanto de agentes federais é que Jair Bolsonaro, ao buscar a embaixada da Hungria, dois dias após ter sido alvo de uma ação da PF, deu indicativos de que tentou fugir do país diante das investigações.

Era a “escapadela” esperada por aqueles que defendem medidas judiciais mais gravosas contra o ex-presidente da República.

A defesa de Bolsonaro, no entanto, nega qualquer movimento neste sentido. Para os advogados do ex-presidente, ele foi à embaixada apenas para atualizar os “cenários políticos das duas nações”.

Apesar disso, tanto os agentes da PF quanto ministros do STF ressaltam que dificilmente o ministro Alexandre de Moraes irá decretar uma medida como essa. Há uma preocupação, principalmente, com a repercussão política de uma medida desse vulto.

A expectativa é que o procurador-geral da República, Paulo Gonet, se pronuncie sobre esse episódio ainda nesta semana. Nesta segunda, ele recebeu uma representação do petista Lindberg Farias, namorado de Gleisi Hoffmann, na qual o parlamentar pede a preventiva do ex-presidente da República.

Como mostramos mais cedo, a PF instaurou inquérito para investigar por quais motivos o ex-presidente Jair Bolsonaro passou duas noites na embaixada da Hungria após a Operação Tempus Veritatis, deflagrada em 8 de fevereiro.

A operação da PF investigava uma trama para um suposto golpe de Estado no país. Como parte das investigações, o ministro Alexandre de Moraes do STF determinou a apreensão do passaporte de Jair Bolsonaro como medida restritiva justamente para ele não fugir do país.

O jornal americano The New York Timesrevelou, nesta segunda, imagens que mostram que Bolsonaro passou 48 horas na embaixada da Hungria quatro dias após a deflagração da operação da PF.

O jornal sugere que Bolsonaro estava tentando uma aproximação com Viktor Orban, primeiro-ministro da Hungria, com planos de escapar do sistema judicial brasileiro. Os agentes da PF informaram a O Antagonista, porém, que essa hipótese não pode ser descartada, embora não se tenha elementos que fundamentem essa tese neste momento.

O Antagonista

O post Bolsonaro na embaixada: prisão preventiva vai depender de Moraes apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Bolsonaro na embaixada: prisão preventiva vai depender de Moraes
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Avança no Congresso projeto que tira sigilo dos dados de pedófilos

Marcello Casal/Agência Brasil) Projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *