Web Statistics
Justiça condena jovens que protestaram contra gastos na Copa de 2014 | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Últimas / Justiça condena jovens que protestaram contra gastos na Copa de 2014

Justiça condena jovens que protestaram contra gastos na Copa de 2014

O grupo condenado a 7 anos de prisão é acusado de liderar manifestações, alegando superfaturamento nas obras para o Mundial

Vinte e três ativistas foram condenados nesta terça-feira (17/7) pelo juiz Flavio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a 7 anos de prisão. O grupo atuou em protestos realizados em 2013 e 2014 contra a realização da Copa do Mundo, alegando que tratavam-se de obras superfaturadas gerando gastos desnecessários ao país.

Eles foram condenados por formação de quadrilha ou bando e por corrupção de menores. Na época, os envolvidos foram acusados de planejar e realizar atos violentos contra os gastos do Mundial.

Posteriormente, a Operação Lava Jato provou que ocorreram diversos casos de corrupção envolvendo obras feitas ou iniciadas para a competição esportiva, inclusive, as investigações levaram o ex-governador Sergio Cabral e seus principais secretários à cadeia, onde ainda permanecem.

Foram condenados: Elisa de Quadros Pinto Sanzi (conhecida como Sininho), Luiz Carlos Rendeiro Júnior, Gabriel da Silva Marinho, Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, Eloísa Samy Santiago, Igor Mendes da Silva, Camila Aparecida Jourdan, Igor Pereira D´Icarahy, Drean Moraes de Moura Corrêa, Shirlene Feitoza da Fonseca, Leonardo Fortini Baroni Pereira, Emerson Raphael Oliveira da Fonseca, Rafael Rêgo Barros Caruso, Filipe Proença de Carvalho Moraes, Pedro Guilherme Mascarenhas Freire, Felipe Frieb de Carvalho, Pedro Brandão Maia, Bruno de Souza Vieira Machado, Andre de Castro Sanchez Basseres, Joseane Maria Araújo de Freitas, Rebeca Martins de Souza, Fabio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza.

Ao final da sentença, porém, Flavio Itabaiana não determinou a prisão preventiva e permitiu que os condenados possam recorrer em liberdade.

O advogado João Tancredo, responsável pela defesa de dois condenados, considerou que a decisão já era esperada, pelo perfil do juiz ao longo do processo. Segundo ele, a história demonstrou que os manifestantes estavam certos ao denunciarem os excessos e a corrupção nas obras da Copa, posteriormente comprovados pela Lava Jato. Tancredo recorrerá da decisão.

Fonte: agenciabrasil

O post Justiça condena jovens que protestaram contra gastos na Copa de 2014 apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Justiça condena jovens que protestaram contra gastos na Copa de 2014
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Em Rondônia, 79 pessoas foram assassinadas nos dois primeiros meses de 2019

Em 2018, 448 pessoas foram mortas no Estado O Estado de Rondônia registrou nos dois …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *