Página Inicial / Últimas / Bancada evangélica faz lista de pedidos ao governo Lula

Bancada evangélica faz lista de pedidos ao governo Lula

Além de rever a decisão do governo Lula (PT) que acabou com a isenção do imposto de renda sobre os pagamentos aos pastores, a bancada evangélica pretende pressionar o Executivo para ganhar outros benefícios fiscais. Deputados se reuniram com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na semana passada e anunciaram a criação de uma comissão de trabalho para discutir o tema.

O grupo, que envolverá o Ministério da Fazenda, a Receita, o Tribunal de Contas de União e a Advocacia-Geral da União, foi um aceno do governo petista aos integrantes da bancada evangélica. Deputados já trabalham, no entanto, com a expectativa de conquistar outros tipos de isenções sobre os auxílios trabalhistas pagos aos pastores.

A medida é vista como uma forma de a bancada pressionar o governo em troca de apoio dentro do Congresso Nacional. O grupo, que reúne mais de 130 parlamentares, vive um racha desde o início da legislatura, pois deputados próximos aos ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) resistem em se aproximar de Lula.

O início das negociações se deu pelo Senador Carlos Viana, que é presidente da frente Parlamentar Evangélica do Senado, em uma ligação que o próprio ministro Haddad fez para ele, segundo informações da assessoria do senador. Os deputados Silas Câmara (Republicanos-AM) e Marcelo Crivella (Republicanos-RJ) defendem internamente mais pragmatismo em relação ao governo como forma de avançar com as pautas de interesse do grupo.

“Nós vamos construir junto com a FPE [Frente Parlamentar Evangélica] uma comissão onde serão discutidos vários pontos, várias frentes que vamos restabelecer. Nesse diálogo a gente espera que ao final seja com o desdobramento positivo de clareza sobre a regulamentação”, disse Silas Câmara.

O encontro com Haddad contou ainda com a presença dos deputados David Soares (União-SP) e Marcos Soares (União-RJ), filhos do pastor R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. Em 2020, David Soares foi autor de uma emenda que perdoou mais R$ 1 bilhão em dívidas das igrejas com a Receita Federal.

PEC amplia isenção para os templos religiosos

Além disso, Marcelo Crivella é autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia a imunidade tributária para os templos religiosos. O texto, que já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, vem sendo negociado diretamente com integrantes do Palácio do Planalto.

A proposta estende a imunidade tributária de igrejas para compra de bens para construção, reforma dos templos e prestação de serviços. Os ajustes buscam definir o escopo da imunidade tributária especificamente para os templos sem fins lucrativos.

O benefício seria ampliado também para igrejas ou templos de qualquer denominação que tenham serviços de assistência social, como creches e asilos. A expectativa é de o texto seja levado ao plenário da Câmara ainda neste primeiro semestre de 2024.

O Antagonista

O post Bancada evangélica faz lista de pedidos ao governo Lula apareceu primeiro em Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Bancada evangélica faz lista de pedidos ao governo Lula
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Campos Neto diz que está disposto a debater PEC com governo Lula

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, demonstrou abertura para negociar com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *