Página Inicial / Últimas / Vereador do PT é acusado de estar ligado ao PCC na gestão de empresa de ônibus em SP

Vereador do PT é acusado de estar ligado ao PCC na gestão de empresa de ônibus em SP

Operação passou por oito endereços ligados ao político e a outros suspeitos; duas prisões temporárias foram decretadas

A Polícia Civil deflagrou uma operação nesta quinta-feira (9) para investigar o envolvimento do vereador de São Paulo Senival Moura (PT) em um crime de homicídio, além de supostas ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC) na gestão de uma empresa de ônibus da capital paulista.

Buscas foram autorizadas pela Justiça em oito endereços ligados ao vereador e a outros suspeitos; duas prisões temporárias foram decretadas.

O vereador, a empresa e a prefeitura não comentaram a operação até o horário de publicação desta matéria.

De acordo com informações divulgadas pelo Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que coordena a apuração, a investigação começou depois da morte de Adauto Soares Jorge, ex-presidente da empresa de transporte Transunião, que possui contrato com a Prefeitura de São Paulo.

De acordo com o Deic, Adauto seria testa de ferro do vereador Senival na direção da empresa de transporte, “que era utilizada para a lavagem de dinheiro de membros do PCC”.

Adauto foi executado em 4 de março de 2020. A partir do homicídio, a polícia diz ter descoberto o envolvimento do crime organizado com a empresa.

Segundo o Deic, Adauto teria sido morto por não realizar repasse de valores a membros do PCC, “motivo pelo qual foi desligado da empresa e teve o ‘salve’ decretado pela organização criminosa”.

A polícia diz que Devanil Souza Nascimento, o Sapo, suposto motorista do vereador Senival, levou Adauto a uma padaria, onde ocorreu a execução ainda no estacionamento. Quem teria cometido o homicídio seria Jair Ramos de Freitas, o Cachorrão, que virou diretor da empresa de transporte após o crime. Sapo e Cachorrão tiveram prisão temporária decretada.

A Justiça autorizou buscas ainda em endereços ligados ao atual presidente da empresa, Lourival de França Monario. Dezoito coletivos pertencentes aos investigados foram apreendidos.

“O próprio vereador era proprietário de 13 ônibus que prestavam serviços para a empresa, que tem contrato com a prefeitura da capital no valor de R$ 100 milhões anuais”, acrescentou em nota o órgão da Polícia Civil.

Senival é líder do PT na Câmara dos Vereadores e presidente da Comissão de Trânsito e Transporte da Casa. Em 2020, após a morte de Adauto, ele havia solicitado escolta da Polícia Militar. “Houve uma preocupação da presidência [da Câmara] quanto à minha integridade física”, disse na oportunidade.

Em 2020, conforme detalhou uma reportagem, Senival e Adauto eram perueiros nos anos 1980, antes de o transporte clandestino ser regularizado, na gestão Marta Suplicy (2000-2004).

Em 2012, o Ministério Público do Trabalho acusou Moura de contratar perueiros como “laranjas”, declarando à prefeitura serem donos de lotações que, na verdade, pertenceriam ao vereador. As ações trabalhistas terminaram em acordo, e o parlamentar negou irregularidades.

Senival é irmão do ex-deputado estadual Luiz Moura, expulso do PT em 2014 após ter sido flagrado pela Polícia Civil em uma reunião em que, segundo a investigação da época, havia membros da facção PCC (Primeiro Comando da Capital).

O deputado negou qualquer ligação com a facção criminosa. Diversas investigações do Ministério Público de São Paulo apontaram ligações entre a organização criminosa e as lotações da cidade.

The post Vereador do PT é acusado de estar ligado ao PCC na gestão de empresa de ônibus em SP appeared first on Terra Brasil Notícias.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Vereador do PT é acusado de estar ligado ao PCC na gestão de empresa de ônibus em SP
FONTE: Terra Brasil

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Justiça determina que Maluf pague multa de R$ 2,87 milhões por improbidade 

Nesta segunda-feira (04), a Justiça de São Paulo determinou que ex-prefeito Paulo Maluf pague uma multa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *