Web Statistics
O “mito” de mãos atadas – Por Professor Nazareno | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Últimas / O “mito” de mãos atadas – Por Professor Nazareno

O “mito” de mãos atadas – Por Professor Nazareno

À medida que avança a campanha eleitoral no Brasil, tem-se cada vez mais uma certeza macabra: Jair Bolsonaro, o candidato reacionário da extrema direita, pode disputar o segundo turno com outro concorrente. Chamado de “mito” pelos mais fanáticos seguidores, ele continua disparando a sua metralhadora verbal à cata dos votos daqueles eleitores mais incautos, despolitizados, tolos e sem leitura de mundo. Assim como outros déspotas, como o Collor e o próprio Lula, todos equivocadamente também chamados de mito e de salvadores da pátria, Bolsonaro encarna o que de mais estranho, antidemocrático e ultrapassado existe na política moderna. E pelas suas absurdas declarações, o que se vê é um candidato cujas propostas políticas semeiam o ódio, o medo, a vingança e a divisão cada vez mais acentuada entre os cidadãos brasileiros.

O insólito crescimento nas pesquisas, no entanto, não mostra nenhum mérito do ex-militar da extrema direita. Ele cresceu e apareceu por causa da maneira fracassada de se fazer política neste país. Crise, inflação e caos social fizeram-no ganhar terreno e se projetar na cabeça dos eleitores como mais um dos nossos muitos “salvadores da pátria”. O caótico governo de Michel Temer foi o combustível que adubou e deu fôlego à campanha mais reacionária da nossa História recente. A roubalheira do PT e do presidiário Lula também contribuíram para esse falso “fenômeno eleitoral”. Há muito tempo que o Estado brasileiro é ineficiente e injusto para com os seus cidadãos. E como no Brasil da “Nova República” de Sarney e em países derrotados em guerras criou-se o terreno fértil para se pregar ideias mirabolantes. Eis, de novo, a “tábua da salvação”.

Mas eleito, o “mito” pouco pode fazer. E suas promessas não passarão disso: só promessas mesmo. O atual sistema presidencialista engessa e inviabiliza toda e qualquer pretensão do chefe do Executivo e a Constituição está repleta de cláusulas pétreas. Além disso, existe o Congresso Nacional onde, se o presidente eleito não tiver maioria, pode ter parte de suas propostas vetadas. Isso sem falar no Ministério Público e no Poder Judiciário, que estão cada vez mais atuantes e fiscalizadores. Bolsonaro esquece que o Brasil é signatário de várias convenções e de tratados internacionais e por isso não pode deixar de cumprir o que foi acordado. Porém a maioria de seus ingênuos eleitores não entende nada disto e assim alimenta vãs esperanças de que o seu “herói” será o todo poderoso que tudo pode. Alguém viu, por exemplo, algum marajá que o Collor caçou?

Mulheres, quilombolas, negros, índios, presidiários, homossexuais e algumas minorias podem até votar no “mito”, mas primeiro deveriam se informar melhor sobre as funções de um presidente da República num sistema presidencialista e democrático. “Ninguém vai deixar de votar em Bolsonaro a essa altura”, comentou nas redes sociais um professor de Filosofia do Amazonas. E continuou: “ele é apenas um amplificador do preconceito e uma autoimagem de muitos brasileiros. É racista, homofóbico, misógino, sádico e subletrado. E muitos brasileiros têm um Bolsonaro perto de si”, ironizou. Porém é bom que se diga: quase não há candidatos em quem se possa confiar. É tudo mais do mesmo. Para presidente e também para governador dos Estados o que se observa é a mesma desgraça sendo repetida. “Mas o senhor Jair Messias Bolsonaro não é um mito, é só um espelho da ignorância brasileira”, concluiu o professor amazonense.

 

 

*É Professor em Porto Velho.

O post O “mito” de mãos atadas – Por Professor Nazareno apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:O “mito” de mãos atadas – Por Professor Nazareno
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Pagamento dos servidores estaduais é antecipado para esta terça-feira em RO

De acordo com a Secretaria de Estado de Finanças (Sefin) a dívida do Beron, que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *