Web Statistics
TSE pedirá investigação de empresas que produzem fake news no Brasil | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Brasil / TSE pedirá investigação de empresas que produzem fake news no Brasil

TSE pedirá investigação de empresas que produzem fake news no Brasil

O ministro Luiz Fux afirmou que irá rastrear, junto ao MPF, os grupos que estão “na ponta da profusão” de falsas notícias

Preocupado com a proliferação de notícias falsas na próxima campanha, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, informou na noite dessa terça-feira (27/3) que vai pedir uma investigação de empresas que produzem fake news no Brasil.

Fux disse também que vai convidar para uma conversa o representante no Brasil da empresa britânica Cambridge Analytica, que trabalhou na campanha de 2016 do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. “A notícia recebida é que há representantes da Cambridge Analytica no Brasil, então, vamos querer saber basicamente duas coisas: o que eles estão vendendo e para quem”, disse Fux a jornalistas, depois de participar da sessão plenária do TSE. “É um convite, não é uma intimação, mas já é uma atuação preventiva”, completou o ministro.

A Cambridge Analytica entrou na mira de autoridades nos Estados Unidos e na Europa, sob a acusação de ter obtido de forma ilícita dados pessoais de milhões de usuários do Facebook, o que teria ajudado na elaboração de estratégias de marketing digital que impulsionaram a campanha de Trump à Casa Branca e do referendo que decidiu pela separação do Reino Unido da União Europeia.

Parceria
Em uma rápida conversa com repórteres, Fux disse que o TSE vai atuar em parceria com o Ministério Público e a Polícia Federal no combate à disseminação de notícias falsas nas próximas eleições.

“Por exemplo, suponhamos que você sabe que ali tem um equipamento que vai ser utilizado pra difusão de fake news. Esse equipamento precisa ser apreendido. O Ministério Público requer ao TSE a apreensão, mas quem apreende, na prática, é a Polícia Federal”, comentou o ministro.

O presidente do TSE também vai pedir acesso a estudos elaborados pela USP e pela Fundação Getulio Vargas, que tratam respectivamente da proliferação de notícias falsas e da utilização de robôs em campanhas. “O TSE se comprometeu a atuar preventivamente e repressivamente, mas é muito melhor se conseguimos inibir a difusão das fake news”, disse.

“Recebemos informação de que há grupos que estão, digamos assim, na ponta dessa profusão de fake news. Vamos instaurar um procedimento, que será remetido ao Ministério Público Eleitoral e o MP vai solicitar o auxílio da Polícia Federal para verificarmos qual tipo de material essas organizações têm à sua disposição”, explicou Fux, que deixa o comando da Corte Eleitoral no dia 15 de agosto. Fux será sucedido na presidência do TSE pela ministra Rosa Weber.

Fonte: metropoles

O post TSE pedirá investigação de empresas que produzem fake news no Brasil apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:TSE pedirá investigação de empresas que produzem fake news no Brasil
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Anvisa dá passo rumo à regulamentação da maconha

O assunto ganhou força em novembro de 2017 e, agora, pesquisadores pretendem pressionar com um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *