Web Statistics
Por vírgula errada, Justiça manda pagar R$ 437 mil de auxílio-moradia a juízes do DF | Gazeta de Rondônia
Página Inicial / Brasil / Por vírgula errada, Justiça manda pagar R$ 437 mil de auxílio-moradia a juízes do DF

Por vírgula errada, Justiça manda pagar R$ 437 mil de auxílio-moradia a juízes do DF

Benefício foi corrigido antes de cair na conta, diz tribunal. Quantia é 100 vezes maior do que valor previsto em lei

Um erro de vírgula na ordem de pagamento do auxílio-moradia a juízes e desembargadores do Distrito Federal fez o valor do benefício saltar de R$ 4,3 mil para R$ 437 mil. A quantia, 100 vezes maior do que é previsto em lei, se referia ao mês de maio.

Segundo o Tribunal de Justiça, a ordem foi corrigida antes de o dinheiro cair na conta dos magistrados. Se fosse debitado, o valor pago a 365 servidores públicos totalizaria mais de R$ 159,8 milhões em ajuda de custo, em vez do R$ 1,6 milhão habitual.

Em nota enviada nesta terça-feira (29), o TJ informou que houve um “erro de formatação na exportação de dados” e que o sistema “desconsiderou a vírgula representativa das casas decimais”.

A Corte local disse, ainda, que o erro foi percebido na “fase final de emissão da ordem de pagamento”.

“Frise-se que o relatório já foi adequado e que, a despeito disso, os valores efetivamente executados na folha de pagamento de seus magistrados, no mês de maio/2018, correspondem ao quantitativo nominal de R$ 4.377,73.”

Relatório da folha de pagamento do TJDF em maio (Foto: TJDFT/Reprodução)

Auxílio-moradia
Em setembro do ano passado, um relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostrou que a despesa média do poder público com um magistrado no Brasil é de R$ 47,7 mil por mês. No DF, os custos são superiores à média nacional: R$ 55,1 mil.

Pela Constituição, a remuneração de um magistrado não pode ultrapassar R$ 33,7 mil, equivalente ao salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta Corte do país.

Em 2016, o G1 mostrou que o Tribunal de Contas, o Tribunal de Justiça e o Ministério Público do DF gastaram ao menos R$ 36 milhões só para pagar auxílio-moradia em 2015.

Para ter direito ao recebimento, o servidor deve estar na ativa, não usar imóvel funcional e não morar com algum agente público que também receba um auxílio do tipo. A lei não veta o pagamento do auxílio-moradia, mesmo que o beneficiado tenha imóvel próprio.

Fonte: g1/df

O post Por vírgula errada, Justiça manda pagar R$ 437 mil de auxílio-moradia a juízes do DF apareceu primeiro em Painel Político.



___________________________________________
LINK DA NOTÍCIA:Por vírgula errada, Justiça manda pagar R$ 437 mil de auxílio-moradia a juízes do DF
FONTE: PAINEL POLÍTICO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

SEJA UM REPÓRTER CIDADÃO

Vários vídeos, matérias e denúncias são enviados diariamente a nossa redação pelos leitores do GAZETA DE RONDÔNIA.

Se a imprensa de seu município ou Estado não noticia reportagens sobre corrupção, envolvimento de pessoas ou autoridades em crimes, abusos ou de qualquer outra natureza que seja de interesse público?

Mande sua pauta que nós publicamos!

Pode ser pelo e-mail: contato@gazetaderondonialcom.br ou pelo WhatsApp da Redação: (66) 9.8412 – 5210.

Envie fatos com imagens, comprovação, documentos, processos, que a gente apura e publica.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe, via Facebook e WhatsApp

Publicado por » Danny Bueno

Especializado em Jornalismo Político e Investigativo. Está radicado nos Estados de Mato Grosso e Rondônia, construiu a carreira trabalhando para sites, jornais e emissoras de TV de Mato Grosso e Rondônia. É assessor de imprensa, é roteirista, produtor de eventos, compositor, editor de conteúdo, relações públicas, analista político e de marketing social. É filiado à ABRAJI - Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. (http://portaldosjornalistas.com.br/jornalista/danny-bueno)

Que tal ler esta?

Greve de caminhoneiros faz governo estender vacina contra gripe

Sem transporte ou com pouco combustível, muitas pessoas não conseguiram chegar até os postos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *